Chacina no DF: corpos carbonizados dentro de carro são de mãe e filha mortas

A identificação dos corpos das duas mulheres foi concluída nesta terça-feira (24) pelo IML de Minas Gerais, vinculado à Polícia Civi

Corpos carbonizados em carro são de mãe e filha mortas em chacina (Reprodução)
Corpos carbonizados em carro são de mãe e filha mortas em chacina (Reprodução)

Os corpos encontrados carbonizados dentro de um carro em Unaí (MG), no último dia 14, são de Renata Juliene Belchior, 52, e Gabriela Belchior, 25, mãe e filha, duas das dez pessoas apontadas como vítimas da chacina do Distrito Federal.

A cidade mineira fica a 170 quilômetros de Brasília.

A identificação dos corpos das duas mulheres foi concluída nesta terça-feira (24) pelo IML (Instituto Médico Legal) de Minas Gerais, vinculado à Polícia Civil. Com o resultado, falta agora a identificação oficial da adolescente Ana Beatriz Marques de Oliveira.

A confirmação de que os corpos pertencem a mãe e filha foi possível graças à troca de informações entre as polícias de Minas e do Distrito Federal, conforme a corporação em Belo Horizonte. A Polícia Civil do DF enviou para Minas dados sobre Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54, também vítima da chacina, que é pai de Gabriela.

"Com informações sobre o pai e a mãe, conseguimos uma identificação mais robusta", disse o perito criminal Giovani Vitral, em conversa com jornalistas no início da noite desta terça.

Como os corpos estavam carbonizados, a identificação só foi possível via exame de DNA. Inicialmente, porém, segundo a polícia, foi possível notar que se tratava de corpos femininos, por terem sido notados vestígios de úteros e ovários nos restos mortais encontrados dentro do carro.

Novos exames serão realizados para identificar como as mulheres morreram. Com esses testes será possível, por exemplo, saber se as duas estavam vivas quando foi colocado fogo no veículo. Não há prazo para a conclusão desses exames.

Até o momento, nenhum parente procurou o IML de Minas Gerais em busca dos corpos de mãe e filha, o que deve ocorrer, conforme expectativa do instituto, nos próximos dias.

As investigações da chacina estão concentradas na Polícia Civil do Distrito Federal, que começou as apurações no dia 13 deste mês.

A identificação dos corpos de Renata e Gabriela ficou a cargo da corporação em Minas pelo fato de terem sido localizadas no estado.

Na madrugada desta terça (24) a polícia do DF informou ter localizado outros três corpos de vítimas da chacina.

QUEM SÃO AS VÍTIMAS?

O crime tem dez vítimas, de acordo com a Polícia Civil do DF. São elas:

  • Elizamar da Silva, 39, primeira vítima desaparecida;

  • Thiago Gabriel Belchior, 30, marido de Elizamar;

  • Gabriel da Silva, 7, Rafael da Silva e Rafaela da Silva, irmãos gêmeos, 6, filhos de Elizamar e Thiago;

  • Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54, pai de Thiago;

  • Renata Juliene Belchior, 52, esposa de Marcos Antônio;

  • Gabriela Belchior, 25, filha de Marcos Antônio e Renata;

  • Cláudia Regina Marques de Oliveira, também companheira de Marcos Antônio, segundo o delegado do caso, Ricardo Viana;

  • Ana Beatriz Marques de Oliveira, adolescente, filha de Marcos Antônio e Cláudia Regina

QUEM SÃO OS SUSPEITOS?

Até o final desta terça (24), a polícia havia identificado quatro suspeitos; três deles estão presos:

  • Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49;

  • Gideon Batista de Menezes, 55;

  • Fabrício Silva Canhedo, 34;

  • Carloman dos Santos Nogueira, 26 (foragido)