Corpos de vítimas de acidente de ônibus são velados no Paraná

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os corpos das sete vítimas do acidente envolvendo um ônibus da Secretaria de Saúde de Pato Bragado (PR) estão sendo velados na cidade do oeste paranaense nesta terça-feira (3). O caso aconteceu no início da manhã de segunda-feira (2) em Marechal Cândido Rondon, também no estado.

Conforme a prefeitura de Pato Bragado, o velório coletivo de Lurdes e Fabiane Monteiro, mãe e filha, Nelson Ditz, João Szczuk, Ivone Carmen Gentilini e Claci Inês Werlang acontece no Clube de Idosos Felicidade

Já o velório do motorista do ônibus, Cesar Roberto Schaeffer, é realizado no ginásio de esportes. Ele era servidor do município e foi vereador e secretário de Esportes.

Em sinal de luto e "profundo pesar pelas vítimas e seus familiares", o prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden (MDB), decretou ponto facultativo nesta terça-feira.

Os mortos estavam em um ônibus, que seguia para Cascavel (PR), onde parte dos passageiros passaria por consultas médicas.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, o veículo seguia pela PRC-467, uma extensão da BR-467, na altura de Marechal Cândido Rondon, quando, por volta das 5h30, colidiu com a lateral de uma carreta carregada de milho, saindo da pista e caindo em um barranco até bater contra uma árvore. No momento da queda, o ônibus passava pelo distrito de Iguiporã.

Treze pessoas foram hospitalizadas, sendo duas em estado mais grave, de acordo com a Prefeitura de Pato Bragado. No total, 19 passageiros, além do motorista, estavam no veículo.

Pouco tempo após o acidente, o motorista do caminhão envolvido na colisão foi preso por policiais militares na cidade de Mercedes, na mesma região. Na delegacia, ele confirmou ser o condutor da carreta e disse ter desviado de um outro caminhão que invadiu sua pista e esbarrado no ônibus. Afirmou ainda que na hora não percebeu a gravidade da batida.

"Ele alega que parou cerca de 300 metros à frente e que não visualizou nenhum tipo de acidente, apenas que sua lona estaria cortada e que havia perdido um pouco da carga de milho. Sendo assim, seguiu viagem normalmente", relatou o delegado Renato Baptista.

Preso em flagrante por homicídio culposo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, além de fuga do local acidente, ele ficou à disposição da Justiça, já que o conjunto de crimes a ele imputados não são passíveis de fiança, explicou o delegado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos