Correção: PM do Rio não recebeu prazo do STF para explicar sigilo sobre operações

·1 minuto de leitura

Ao contrário do informado no título de uma reportagem publicada ontem pelo EXTRA, a PM não recebeu prazo de dez dias do Supremo Tribunal Federal (STF) para explicar o motivo do sigilo de dados sobre operações policiais em comunidades. A cobrança, feita pelo ministro Edson Fachin, é dirigida ao governo do estado e ao Ministério Público do Rio.

A petição também requer que o Ministério Público Federal investigue se houve o descumprimento de um decisão do STF, proferida em junho do ano passado. A Corte determinou uma restrição de operações em comunidades durante a epidemia, que devem ser realizadas apenas em caráter excepcional.

O sigilo foi decretado após a operação da Polícia Civil que terminou com 28 mortes no Jacarezinho, em 6 de maio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos