CORREÇÃO-Vivendi pressiona Telecom Italia para ocupar assento no conselho da empresa

.

(Corrige para retirar no 1° parágrafo trecho que dizia que Massimo Sarmi é ex-diretor do Banco Central da Itália, cargo que ele não ocupou.)

Por Elvira Pollina

MILÃO (Reuters) - Principal acionista da Telecom Italia, a Vivendi está pedindo que Massimo Sarmi seja indicado para preencher uma vaga no conselho de administração da empresa de telecomunicações, disseram duas fontes com conhecimento do assunto na sexta-feira.

A cadeira do conselho está vazia desde o final de setembro, quando o presidente da Renault, Luca de Meo, renunciou ao cargo de conselheiro independente da Telecom Italia para se concentrar no plano de recuperação da montadora francesa.

Vivendi e Telecom Italia não comentaram.

As fontes citaram uma carta ao presidente do conselho de administração da Telecom Italia, Salvatore Rossi, na qual o grupo francês pede uma rápida nomeação de um novo conselheiro.

A questão pode ser discutida na reunião do conselho em 9 de novembro, embora ainda não tenha sido emitida uma pauta formal para o encontro, disseram outras fontes, alertando que as deliberações estão em andamento.

O conglomerado de mídia francês Vivendi entrou em conflito em várias ocasiões com Rossi, ex-diretor do Banco Central da Itália, por questões de governança corporativa. Fontes disseram anteriormente que a Vivendi vê Sarmi como um potencial substituto para Rossi.

Sarmi, 74, atualmente também é presidente do conselho de administração da FiberCop, unidade de rede da Telecom Italia, e é ex-presidente da Poste Italiane.

Os conselheiros da Telecom Italia se reunirão na próxima quarta-feira para aprovar os resultados do terceiro trimestre do grupo.

O conselho também deve iniciar o processo de seleção de um sócio minoritário para o braço de serviços corporativos da Telecom Italia.

A Vivendi detém uma participação de 24% na Telecom Italia. O banco estatal CDP é o segundo maior acionista, com uma participação de 10%.