Corredores de montanha criam percurso na forma de um dragão galês usando GPS

Uma dupla de corredores de montanha criou uma obra de arte única usando um aplicativo de rastreamento por GPS – correndo 45 quilômetros para traçar o contorno de um enorme dragão galês, numa encosta.

Martyn Driscoll, de 38 anos, e Alan Stone, de 57, criaram a arte usando o aplicativo de corrida Strava, que rastreia seus movimentos usando o GPS e marca o trajeto em um mapa.

Eles planejaram a rota meticulosamente, e em seguida passaram nove horas cruzando colinas, afloramentos rochosos e pântanos em Brecon Beacons para garantir que o percurso criasse a imagem do dragão galês.

A dupla planejou meticulosamente a corrida de 45 quilômetros para garantir que o trajeto formasse o contorno de um dragão (Imagens: SWNS)

Por fim, os dois completaram a dura tarefa, mesmo depois de terem ficado sem comida e água – tendo que beber de riachos – e contaram que a experiência foi mais difícil do que imaginavam.

Stone, médico de Cardiff, disse: “Nós rapidamente descobrimos as desvantagens de ter que seguir minuciosamente um trajeto”.

“Normalmente, na corrida de montanha, você tenta encontrar a rota mais curta entre A e B. Nós não pudemos fazer isso. Se encontrássemos o paredão de um penhasco, um afloramento rochoso ou um pântano, simplesmente teríamos que passar por eles”.

“Eu havia tomado muito cuidado para evitar as principais dificuldades geográficas quando estava planejando a rota, mas não havia previsto os obstáculos menores”.

Foram necessárias nove horas para completar a corrida.

Stone e Driscoll, que trabalha como operador de barcos de passageiros, fazem parte de um grupo de corrida de montanha chamado Mynyddwyr De Cymru, e tiveram a ideia durante uma conversa em um pub.

A ‘arte Strava’ é criada usando um aplicativo de rastreamento por GPS para desenhar trilhas virtuais no chão.

Os corredores planejam a rota em um mapa, a seguem minuciosamente, e ao terminar, fazem o upload do trajeto no Strava para ver o contorno formado.

A dupla finalizou sua obra-prima no dia 1º de abril, o que levou muita gente a perguntar se o percurso realmente era verdadeiro.

“Nós provavelmente estávamos parecendo loucos trotando e fazendo uma dança estranha, mudando abruptamente de direção sem nenhum motivo aparente para quem estivesse nos vendo de fora,” disse Stone.

“Felizmente, como estávamos nos confins de Beacons, não havia muitas pessoas para testemunhar o que estávamos fazendo”.

Ellen Manning
Yahoo News UK