Correios do Paraná apreende droga misteriosa desconhecida por cientistas

·1 minuto de leitura
Imagem: Divulgação/Receita Federal
Imagem: Divulgação/Receita Federal
  • Material foi identificado em scanner e por cães farejadores

  • Análise foi feita na Universidade Federal do Paraná

  • Se trata de um canabinoide sintético

Os Correios de Pinhais, no Paraná, encontraram uma droga nunca antes registrada na literatura científica durante uma verificação de rotina dos pacotes. Um item, vindo da Holanda, chamou a atenção ao passar pelo scanner, e o trabalho de cães farejadores confirmou que o pacote de 1,2 kg levava uma substância desconhecida. O material era uma matéria sólida, compacta e de tom amarelado.

O material foi enviado à Universidade Federal do Paraná (UFPR). Após análise, se confirmou que se tratava de de um tipo de canabinoide sintético, mas que nunca havia sido descrito na literatura científica.

Leia também:

Os canabinoides são substâncias, que podem ser naturais ou sintéticas, capazes de ativar os receptores cerebrais canabinoides. Elas são encontradas naturalmente em diversas plantas e mamíferos, incluindo os humanos (endocanabinoides). No campo das drogas, a substância mais conhecida do tipo é a cannabis, ou a maconha. 

A UFPR tem uma parceria com a Receita Federal para realizar um projeto que usa ressonância magnética nuclear (RMN), de alta e baixa resolução, para analisar itens suspeitos apreendidos no Centro de Distribuição dos Correios.

Segundo a Receita, não há informações sobre a identificação do remetente e do destinatário do pacote ou sobre investigações a respeito da droga. Em nota, a RFB afirmou que seu objetivo é combater o tráfico internacional com apoio da Universidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos