Corretora de imóveis é presa por integrar quadrilha do golpe da casa própria, no Rio

·1 min de leitura

Uma corretora de imóveis foi presa na Taquara, Zona Oeste do Rio, nesta quinta-feira, por integrar uma quadrilha que aplica o golpe da casa própria. De acordo com a Polícia Civil do Rio, a mulher possui 48 anotações criminais. Ela estava em sua residência quando agentes da 21ª DP (Bonsucesso) cumpriram o mandado de prisão preventiva. O companheiro dela, identificado como o chefe da organização criminosa, e outro membro já tinham sido presos em flagrante no mês de julho. À época, uma das vítimas, de 61 anos, alertou os policiais sobre o caso.

Em depoimento, um deles confessou a participação no esquema e que ficava com 20% a 30% do valor obtido nos casos em que negociava, informou a corporação em nota divulgada nesta sexta-feira.

De acordo com as investigações, o chefe do grupo pesquisava imóveis anunciados em sites de venda e pedia aos proprietários autorização para vendê-los. O estelionatário então mostrava os locais para as vítimas que, após manifestarem interesse na compra, eram apresentadas à golpista, fingindo ser a proprietária. Os agentes verificaram que o golpe se concretizava em cartório, com o reconhecimento de firma de documento particular e o pagamento do sinal pela compra do imóvel aos estelionatários.

Após um período, quando a vítima tentava tomar posse dos casa, descobria que pertencia a outra pessoa e não conseguia mais contato com o golpista.

A quadrilha vem agindo desde 2016 e já responde por processos no campo civil e criminal. Estima-se que o grupo tenha causado prejuízos de mais de R$ 1 milhão às vítimas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos