Corrupção é um dos principais problemas do Peru, afirma nova presidente do Judiciário

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O ex-presidente peruano alvo de investigação Martín Vizcarra

A corrupção é um dos principais problemas do sistema social, econômico e político peruano, afirmou nesta segunda-feira Elvia Barrios, primeira presidente do Poder Judiciário em um país onde vários ex-presidentes foram manchados por casos de suborno e aportes ilegais.

"Um dos grandes problemas do sistema social, econômico e político do nosso país é a corrupção, declarou Elvia após assumir o cargo, em um ato no qual esteve presente o presidente peruano, Francisco Sagasti. "Esse flagelo não apenas mina a institucionalidade, a democracia, o bom governo e as possibilidades de desenvolvimento, mas também a confiança cidadã, a coesão social e, com isso, a governabilidade", manifestou.

"A luta contra a corrupção constitui um desafio enorme", reforçou a juíza, 63, após apontar que o Judiciário "enfrenta problemas sérios de legitimidade e seu trabalho é percebido como insuficiente ou tardio".

A corrupção é um dos grandes males do Peru, cujos quatro presidentes anteriores foram manchados pelo escândalo de subornos e financiamento ilegal de campanha envolvendo a construtora brasileira Odebrecht.

O presidente Francisco Sagasti manifestou que a posse de Elvia constitui um fato histórico para o país e "uma excelente forma de começar o ano do bicentenário da independência". "Hoje, pela primeira vez, é ocupado por uma presidente. Com essa notícia encorajadora, começa a mudança no país e a consolidação de uma tendência de justiça de gênero", declarou o presidente em seu discurso.

Sagasti assinalou que, com Elvia como presidente do Judiciário, pela primeira vez as mulheres são maioria no Conselho de Estado, órgão que inclui a presidente do Congresso, Mirtha Vásquez; a do Tribunal Constitucional (ente independente da Suprema Corte), Marianella Ledesma; a procuradora-geral, Zoraida Ávalos; e a chefe de gabinete, Violeta Bermúdez.

cm/rsr/lb