Corte IDH exige da Nicarágua resposta sobre visita ao país

·1 minuto de leitura
Os sete candidatos à presidência detidos na Nicarágua entre junho e julho (AFP/Nicolas RAMALLO)

A Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH) exigiu nesta sexta-feira da Nicarágua uma resposta até o próximo dia 24 ao seu pedido de visita de uma delegação para verificar as condições de prisão de opositores naquele país.

“Este Tribunal manifesta sua disposição a realizar uma visita à Nicarágua, com o consentimento daquele Estado, para verificar a situação das pessoas detidas”, assinala a resolução da entidade, com sede em San José, Costa Rica. “Se o Estado concordar, deve comunicá-lo no mais tardar em 24 de setembro”, acrescenta.

De acordo com a documentação, a delegação será composta por ao menos um juiz da Corte, que observará o estado de saúde dos líderes opositores presos no complexo Evaristo Vásquez. Eles foram acusados de crimes de conspiração, lavagem de dinheiro e porte ilegal de armas, entre outros.

Um total de 36 opositores foram detidos e alguns deles estão em prisão domiciliar. A solicitação da Corte Interamericana faz parte de uma série de requerimentos incluídos na resolução em favor dos detidos e de suas famílias após a audiência virtual da Corte realizada em 27 de agosto, à qual não compareceu nenhum representante do Estado da Nicarágua.

dgj/dro/lda/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos