Corte reverte decisão que suspendia toque de recolher na Holanda

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma corte de apelação da Holanda reverteu nesta terça-feira (16) a decisão da Justiça do país que suspendeu o toque de recolher decretado para frear a propagação da Covid-19. Assim, as restrições em vigor desde 23 de janeiro e que geraram os piores protestos das últimas décadas seguem valendo. As medidas têm irritado parte da população, que já foi às ruas contra o confinamento e o fechamento do comércio. Em meio a essa situação, a vacinação tem avançado lentamente no país. Mais cedo nesta terça, um tribunal de Haia havia ordenado que o toque de recolher fosse "suspenso imediatamente". "O toque de recolher é uma violação profunda do direito à liberdade de movimento e à vida privada", disse o tribunal, que deu razão ao grupo Virus Truth, que acusou o governo de usar mal seus poderes para situações de urgência. O recurso apresentado pelo governo do primeiro-ministro Mark Rutte foi aceito pelos juízes de apelação, que afirmaram que o interesse do Estado em conter a pandemia "carregava grande peso" e que o toque de recolher permaneceria em vigor até que o recurso possa ser apresentado. "Seria muito imprudente levantar o toque de recolher neste momento", afirmou o premiê mais cedo. "Nós o instauramos a fim de controlar o coronavírus o máximo possível e para tornar possível ganhar nossa liberdade de volta de maneira segura." Após a imposição do toque de recolher, o primeiro a ser aplicado na Holanda desde a Segunda Guerra Mundial, várias cidades foram palco de protestos que culminaram em dezenas de prisões.