De costa a costa, onda de calor nos EUA se intensifica e provoca alertas

Onde de calor em Nova York

Por Tim McLaughlin e Brendan O'Brien

BOSTON (Reuters) - Uma onda de calor nesta quarta-feira deve sufocar uma ampla faixa dos Estados Unidos pelo segundo dia, elevando as temperaturas a recordes em muitas áreas e levando os meteorologistas a alertarem sobre os perigos da desidratação e exposição.

Cerca de 100 milhões de norte-americanos, que vivem de Nova York a Las Vegas, verão índices de calor perigosos bem acima de 38 graus Celsius e estarão sob alertas e avisos de calor ao longo do dia, disse o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS), que aconselhou as pessoas a ficarem dentro de casa, evitar atividades extenuantes e se manterem hidratadas.

"Tome precauções extras se você trabalha ou passa algum tempo fora. Quando possível, reprograme atividades extenuantes para o início da manhã ou à noite", disse em um comunicado para Dallas.

Espera-se que as temperaturas batam recordes diários no Texas, Louisiana e Arkansas nesta quarta-feira, informou o serviço.

A poluição do ar representa mais um risco para a saúde durante a onda de calor. A poluição pode mais que dobrar quando as redes de energia funcionam a todo vapor durante o calor sufocante.

O calor excessivo nos Estados Unidos ocorre durante uma onda de calor na Europa nesta semana que desencadeou incêndios florestais e estabeleceu temperaturas recordes. É um tipo de evento climático que os cientistas dizem que se tornará mais frequente com as mudanças climáticas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos