Courtney Love revela que foi demitida de "Clube da Luta" por vingança de Brad Pitt

Atriz estava cotada para interpretar Marla Singer no projeto; Helena Bonham Carter ficou com o papel

Courtney Love no Virgin Atlantic Attitude Awards 2022 em The Roundhouse em 12 de outubro de 2022 em Londres, Inglaterra. Ao lado, Brad Pitt na pré-estreia mundial de
Courtney Love no Virgin Atlantic Attitude Awards 2022 em The Roundhouse em 12 de outubro de 2022 em Londres, Inglaterra. Ao lado, Brad Pitt na pré-estreia mundial de "Babylon" no Academy Museum of Motion Pictures em 15 de dezembro 2022 em Los Angeles, Califórnia. (Foto: Dave J Hogan/Getty Images/Steve Granitz/FilmMagic)

A cantora Courtney Love revelou que quase estrelou o clássico moderno "Clube da Luta" (1999), mas acabou ficando fora do projeto por um ato de vingança de Brad Pitt, o protagonista da história.

Durante sua participação no podcast "WTF", comandado pelo ator e comediante Marc Maron, a artista contou que foi contratada para o papel da personagem Marla Singer no filme de David Fincher. No entanto, ela acabou sendo demitida e o papel foi para Helena Bonham Carter ("The Crown").

Viúva do músico Kurt Cobain (1967-1994), Love declarou que Pitt influenciou em seu afastamento do projeto como forma de retaliação por ele ter sido vetado da cinebiografia do vocalista do Nirvana. Na época, ela recebeu uma ligação do diretor Gus Van Sant, que revelou o interesse de realizar um filme sobre o músico com Brad, mas ela recusou a proposta.

“Eu fiquei furiosa”, declarou Love. "20 anos depois, eu ainda me arrependo por não ter tido o instinto de dizer: 'Claro, e eles que se f*dam depois disso'. Eu sou tão burra".

Pouco depois da discussão, ela recebeu o aviso de que estava fora de "Clube da Luta" através de seu então noivo, o ator Edward Norton ("Glass Onion"), que também protagoniza o longa de 1999. “Ele começou a chorar e depois disse: ‘Eu não tenho o poder’”, relembrou Love. A demissão também foi oficializada por Fincher.

Após o veto de Courtney, a cinebiografia acabou se transformando no filme "Últimos Dias" (2005), inspirado na vida de Cobain. O longa foi dirigido por Gus Van Sant e protagonizado pelo ator Michael Pitt. De acordo com a atriz, ela ainda sonha em retratar a carreira de Kurt em um filme.