Cova coletiva com mais de 440 corpos é encontrada em Izium, na Ucrânia, diz polícia

Mulheres olham para prédio residencial destruído por ataque militar na cidade de Izium, na Ucrânia. REUTERS/Vyacheslav Madiyevskyy

(Reuters) - Autoridades ucranianas encontraram uma vala comum com mais de 440 corpos na cidade de Izium, no leste da Ucrânia, que foi recapturada das forças russas, afirmou um oficial da polícia regional nesta quinta-feira, acrescentando que algumas daquelas pessoas foram mortas por bombardeios e ataques aéreos.

Serhiy Bolvinov, investigador-chefe da polícia da região de Kharkiv, disse à Sky News que investigações forenses serão realizadas em todos os corpos.

"Posso dizer que é um dos maiores cemitérios de uma grande cidade em áreas liberadas... 440 corpos foram enterrados em um só lugar", disse Bolvinov.

"Alguns morreram por causa do fogo de artilharia... alguns morreram por causa de ataques aéreos", disse ele. Milhares de soldados russos fugiram de Izium no fim de semana.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, culpou a Rússia e comparou a descoberta ao que aconteceu em Bucha, nos arredores da capital Kiev, nos estágios iniciais da invasão das forças russas no final de fevereiro. A Ucrânia e seus aliados ocidentais acusaram as forças russas de perpetrar crimes de guerra no país.

"A Rússia está deixando a morte para trás em todos os lugares e deve ser responsabilizada", disse Zelenskiy em um discurso em vídeo.

A Rússia negou repetidamente que tenha como alvo civis ou que tenha cometido crimes de guerra.

(Reportagem de David Ljunggren e Ronald Popeski)

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS PB