Covax espera entregas completas de vacinas da Índia em maio, diz Unicef

Krishna N. Das
·1 minuto de leitura

Por Krishna N. Das

NOVA DÉLHI (Reuters) - O programa apoiado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para fornecer vacinas a países mais pobres espera que o Instituto Serum (SII, sigla em inglês), da Índia, retome as entregas completas das doses da vacina da AstraZeneca contra Covid-19 em maio, afirmou a Unicef neste sábado.

"Entregas da vacina da SII/AZ devem ser retomadas completamente em maio, com entregas para compensar o atraso alcançando as alocações totais de cada participante até maio", disse uma porta-voz da Unicef à Reuters, em um e-mail.

A porta-voz acrescentou que o programa, conhecido como Covax, estava em discussões com Nova Délhi para assegurar "algum fornecimento" também em abril. Esperava-se que a Covax entregasse um total de 90 milhões de doses do Instituto em março e abril. Do total, cerca de 28 milhões foram recebidas.

A Unicef é parceira responsável pela distribuição do programa, comandado pela aliança GAVI por vacinas.

A Índia, a principal fabricante de vacinas do mundo, afirmou na sexta-feira que priorizaria as inoculações locais contra Covid-19, após um aumento de infecções, e informou os compradores internacionais da sua decisão.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse na sexta-feira que a decisão da Índia era "compreensível", mas que a OMS estava em discussões para continuar fornecendo doses a outros países.

Até agora, a Covax entregou 32 milhões de doses de vacinas para 61 países, mas 36 países ainda esperam vacinas para começar as inoculações, disse Tedros.

(Reportagem de Krishna N. Das)