Covid-19: 34% dos infectados desenvolveram problemas psicológicos

·1 minuto de leitura
Sad man with protective face mask at home living room couch feeling tired and worried suffering depression amid coronavirus lockdown and social distancing. Mental Health and isolation concept.
Sad man with protective face mask at home living room couch feeling tired and worried suffering depression amid coronavirus lockdown and social distancing. Mental Health and isolation concept.

Um estudo da Universidade de Oxford, publicado na revista The Lancet Psychiatry, analisou os registros eletrônicos de saúde de mais de 236 mil pacientes de Covid-19, a maioria dos EUA, e descobriram que 34% haviam sido diagnosticados com problemas psiquiátricos ou neurológicos dentro de seis meses após terem sido infectados por coronavírus.

Condições neurológicas como derrame e demência foram raras. Mas 17% dos pacientes de Covid-19 foram diagnosticados com distúrbios de ansiedade e 14% com distúrbios de humor, incluindo depressão. Os pesquisadores de Oxford também analisaram dois grupos de controle de pacientes com gripe e pacientes com qualquer infecção do trato respiratório (exceto Covid) para ter certeza de que seus números não refletissem apenas a experiência do público em geral vivendo em meio a uma pandemia.

Leia também

"Nossos dados realmente chamam a atenção para a escala do problema", disse o autor principal do estudo, Paul Harrison, da Universidade de Oxford, à DW. "Isso destaca a ideia de que a Covid-19 tem consequências para as pessoas, mesmo que elas não vão parar no hospital".

Harrison considera que as condições de uma pandemia podem explicar algumas das condições encontradas. 

"Para a ansiedade e a depressão, lidar com o estresse de saber que você tem Covid, ter que se isolar, preocupar-se com seu trabalho, seu futuro, sua saúde: essa é a explicação mais provável para esses diagnósticos", analisa o pesquisador.