Covid-19: 82% das unidades de Saúde municipais do Rio não registram casos há mais de uma semana, diz prefeitura

·2 min de leitura

A Prefeitura do Rio informou, nesta sexta-feira, que 82% das unidades de Saúde municipais não registram casos de Covid-19 há mais de uma semana. O dado foi compartilhado durante a divulgação do 43° boletim epidemiológico da cidade do Rio.

Secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz comunicou outros indicadores que embasaram a decisão da prefeitura de flexibilizar o uso de máscara em locais abertos, anunciada esta semana. Segundo ele, apenas quatro a cada 100 testes de Covid realizados na cidade atualmente têm resultado positivo. Além disso, somente 2% das internações hospitalares no município são pela doença, informa ainda Soranz.

— Dificilmente vamos chegar a um número de internações menor do que esse — disse.

Na ocasião, a Secretaria municipal de Saúde (SMS) também anunciou a criação de um novo nível de classificação de risco para a cidade: baixo. De acordo com a pasta, todas as 33 Regiões Administrativas (RAs) do município se encontram nesse nível, identificado com a cor verde. O indicador leva em conta os números de internações e de óbitos na cidade.

Indagado sobre o exemplo de Niterói, que resolveu manter a obrigatoriedade das máscaras em locais abertos até o ano que vem com o argumento de que o fluxo de pessoas entre municípios com diferentes taxas de vacinação pode trazer complicações, Soranz defendeu mais uma vez a decisão da Prefeitura do Rio de derrubar a obrigatoriedade da proteção facial em locais abertos:

— Precisamos ser coerentes com os números. Se não formos, a população não vai respeitar. Num momento de baixo risco, não faz sentido a gente impor essas medidas restritivas. Se estivermos num período de alto risco, obviamente vamos ser mais restritivos.

Soranz também informou que a cidade tem um plano de contingência para possíveis novos surtos da doença. Se preciso for, leitos que funcionavam no tratamento da doença e foram reconvertidos nos últimos meses devido à baixa procura poderão ser remanejados novamente para o combate à pandemia:

— Nosso principal hospital de combate à Covid-19 é o Ronaldo Gazolla, que hoje tem menos de 50 pacientes internados com a doença. Nenhum hospital da cidade é mais exclusivo para a Covid-19. O Hospital da Fiocruz, há uma semana, deixou de ser exclusivo.

Ainda segundo Soranz, a pandemia acabou robustecendo a estrutura de atendimento para a Secretaria municipal de Saúde.

— Foram 450 novos leitos que ficaram de legado — informou.

Na cidade do Rio, os principais indicadores da pandemia seguem em queda, aponta ainda o boletim. Os índices de casos, internações, atendimentos e óbitos estão caindo há cerca de dois meses.

— Tivemos uma redução importante no número de casos graves entre os atendimentos na rede — diz Márcio Garcia. — Também tivemos uma drástica no número de novas internações. Na semana passada, chegamos ao menor número de internações por semana desde o início da pandemia, em 2020.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos