Covid-19: após Bolsonaro considerar dispensar máscara para vacinados, Paes cobra uso por todos os cariocas

·2 minuto de leitura

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro falar em dispensar o uso de máscara para vacinados, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, reforçou que o item deve ser usado por todos os cariocas. Pela legislação municipal, o uso de máscara é obrigatório, sem distinção entre imunizados e não imunizados. E, segundo determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), estados e municípios têm autonomia para legislar como quiserem no combate à Covid-19.

— A gente está muito animado com a vacinação. Estamos acelerando. Semana que vem chegamos a 50 anos. Temos aí 46% da população já vacinada com a primeira dose. Se conseguirmos seguir esse ritmo em junho e julho, pode ser que aquele calendário de 23 de outubro seja antecipado. São notícias boas, otimismo. Ontem, até confessei nas redes que a possibilidade de ter carnaval me estimula todo dia a acelerar a vacinação. Mas ainda temos muita gente internada nos hospitais. Cuidados mínimos devem ser mantidos, entre eles o uso da máscara. É quente, chato, mas é necessário. Pedimos aos cariocas: estamos chegando lá, não vamos esmorecer — disse Paes.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, salientou que o cenário epidemiológico da cidade ainda causa preocupação:

— Os efeitos da vacina começam ser sentidos pela sociedade, mas é precipitado abrir mão das medidas sanitárias. Não é hora de relaxar. Temos 1.300 pessoas internadas por Covid-19. Estamos nos meses de maior sazonalidade para a gripe, que são os meses de inverno. É importante reforçar o uso das máscaras. Falta pouco. Está duro, mas falta pouco. Precisamos conter esse afã de voltar à normalidade, porque o risco de contágio ainda é muito alto.

Desde a primeira dose: veja, em imagens, como a vacinação contra Covid-19 avança no Rio As declarações foram feitas na divulgação do 23° boletim epidemiológico da cidade. Segundo o relatório, todas as 33 Regiões Administrativas (RAs) do Rio seguem com alto risco de contaminação para a Covid-19.

Nesse contexto, a prefeitura resolveu estender as medidas de proteção decretadas no último dia 28 até 28 de junho. Rodas de samba continuam liberadas, e bares e restaurantes permanecem funcionando sem restrição de horário. Mas seguem proibidas as festas, assim como a atividade de boates e danceterias.

Situação da Covid-19

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o número de atendimentos na rede de urgência e emergência da cidade para casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), um dos principais indicadores usados pela prefeitura, segue uma tendência de estabilidade depois da queda registrada após o último pico, em abril.

Já o número diário de novas confirmações da Covid-19 se encontra em queda há duas semanas. E o número de óbitos está declínio há cinco semanas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos