Covid-19: após internações em massa, mortes batem recorde em Niterói

Giovanni Mourão
·2 minuto de leitura

NITERÓI — Niterói bateu o recorde de mortes pela Covid-19 em sete dias: foram contabilizados 41 óbitos na semana passada, segundo a mais recente planilha de indicadores da pandemia, divulgada pela prefeitura na segunda-feira. Até então, o posto era ocupado pela última semana de março, quando registraram-se 30 óbitos.

O número é resultado de mais de quatro semanas em que os hospitais da cidade, públicos e particulares, tiveram, pelo menos, 70% de seus leitos de UTI ocupados, situação que se reverteu na última semana, quando a taxa de ocupação hospitalar caiu de 86% para 68%.

O número de novos casos semanais também voltou a crescer: foram 489 em sete dias, o maior número em quase três meses, desde a última semana de janeiro. Com as altas mortalidade e incidência da doença, a cidade se mantém no estágio Laranja (Atenção Máxima), com 10,38 pontos.

Se a cidade não ultrapassar 10 pontos na próxima planilha de indicadores, voltará ao estágio Amarelo 2, de Alerta Máximo. Dessa forma, restaurantes com serviço de bufê, bares, quiosques e casas de festas poderão retomar o funcionamento. Casas noturnas, por sua vez, só têm previsão de reabertura no Amarelo 1, estágio de Alerta.

Até a última quinta-feira, a cidade acumulava 33.509 casos de Covid-19 que, segundo a prefeitura, resultaram em 1.053 mortes. Mas, segundo a Secretaria estadual de Saúde, Niterói somava 1.451 óbitos, elevando a taxa de letalidade de 3,1% para 4,3%.

O município esclarece que a divergência ocorre porque a Fundação Municipal de Saúde (FMS) exclui nomes duplicados e contabiliza apenas pacientes que moram em Niterói, uma vez que moradores de municípios vizinhos procuram auxílio médico em Niterói devido à maior rede hospitalar da cidade.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)