Covid-19: ato em Copacabana estende lenços brancos em homenagem aos quase 600 mil mortos no Brasil

·2 minuto de leitura
Homenagem foi feita na Praia de Copacabana - Foto: Reprodução/TV Globo
Homenagem foi feita na Praia de Copacabana - Foto: Reprodução/TV Globo
  • ONG estendeu 600 lenços brancos em homenagem aos quase 600 mil mortos pela Covid-19 no Brasil

  • Varal será levado a Brasília e entregue a Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid

  • Presidente da ONG Rio Paz criticou Jair Bolsonaro por sua condução no combate à pandemia

Um ato na Praia de Copacabana homenageou nesta sexta-feira os quase 600 mil mortos pela Covid-19 no Brasil. Foi estendido um varal repleto de lenços brancos em frente ao hotel Copacabana Palace.

Foram pendurados 600 lenços, um para cada 100 mil mortos pela pandemia. Até a última quinta-feira (7), o coronavírus havia sido responsável pela perda de 599.865 vidas no país.

Leia também:

A homenagem é de autoria da ONG Rio Paz, que esclareceu que o ato também tem a intenção de repudiar o comportamento do Governo Federal e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na condução do combate à pandemia.

Ao meio-dia, a ONG vai entregar o varal com os 600 lenços brancos ao taxista Márcio Antônio, que perdeu o filho para a Covid-19 no ano passado.

Brasil deve atingir 600 mil mortos pela Covid-19 nesta sexta-feira (Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)
Brasil deve atingir 600 mil mortos pela Covid-19 nesta sexta-feira (Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)

Márcio ficou conhecido em outro protesto da ONG Rio Paz, em junho do ano passado. Na ocasião, um homem contrário à ação arrancou cruzes colocadas na Praia de Copacabana pela organização. O taxista, emocionado, recolocou-as no local.

Lenços serão levados a Brasília

Márcio e a ONG vão levar os lenços para Brasília no próximo dia 19, data de encerramento da CPI da Covid. A intenção é entregar a homenagem ao senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente da Comissão.

"Houve um morticínio no Brasil. Se queremos tirar alguma lição dessa espantosa perda de vidas a fim de que sofrimento como esse não se repita no nosso país, precisamos responder a uma pergunta central: quem são os responsáveis por esta tragédia?", questionou o presidente da Rio Paz, Antonio Carlos Costa, ao G1.

Antonio ainda fez críticas diretas a Bolsonaro. "Houve insensibilidade por parte do presidente da República, que fez piada com a agonia das vítimas”, considerou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos