Covid-19: Carlos Bolsonaro promete providências contra 'passaporte da vacina' no Rio, e Paes ironiza

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O prefeito Eduardo Paes (PSD) ironizou uma publicação do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) no Twitter a respeito do novo "passaporte da vacina", anunciado pela prefeitura nesta sexta-feira. Depois que Paes publicou três decretos com restrições à circulação de não imunizados pela cidade, determinando a exigência de comprovante de vacinação contra a Covid para a entrada em espaços de uso coletivo, Carlos Bolsonaro escreveu na rede social que estudava junto a sua assessoria uma medida contra as novas regras, por entender que elas se opõem à Constituição Federal.

"Em contato com nossa assessoria para alinhamento de providências a serem tomadas quanto ao Decreto 49335/21 do Prefeito do Rio de Janeiro (Eduardo Paes), publicado hoje, criando o 'passaporte sanitário', pois a matéria vai na contramão do que rege a Constituição", escreveu o vereador.

Paes então citou o tweet e disse: "Para facilitar o trabalho da assessoria, seguem as providências a serem tomadas: Providência nº 1: tomar a 1ª dose. Providência nº 2: tomar a 2ª dose! Vacinas compradas e entregues pelo governo federal via @minsaude. Obrigado @mqueiroga2 #boravacinar".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos