COVID-19 | CDC atualiza diretrizes sobre distanciamento nos Estados Unidos

Nathan Vieira
·3 minuto de leitura

Sem dúvidas, a pandemia revolucionou os hábitos da população. Em meio a isso, várias medidas preventivas e recomendações foram feitas. No entanto, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (uma agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos) atualizou suas diretrizes, mais precisamente as medidas de distanciamento. Essa atualização ocorre depois que um funcionário da prisão de Vermont, nos EUA, foi infectado por causa de interações breves com os presidiários.

A nova definição inclui exposições que somam um total de 15 minutos passados ​​a dois metros ou mais de uma pessoa infectada. A agência mudou a definição após um relatório de Vermont de um oficial penitenciário que foi infectado após várias interações breves com presidiários positivos para o coronavírus, sendo que nenhuma delas durou 15 minutos. O agente penitenciário nunca passava muito tempo com um detento em particular, mas abria e fechava as portas das celas, coletava roupa suja, abria portas para chuveiros e salas de recreação para detentos e conduzia exames de saúde.

Os seis presidiários em questão não apresentavam sintomas, e usaram máscaras de pano, mas não em todas as interações com o policial. Os dados sugerem que pelo menos um dos seis presidiários transmitiu o vírus ao policial durante as breves interações.

Com isso, o CDC atualizou sua definição do que constitui um contato próximo. "À medida que obtemos mais dados e entendemos a ciência da Covid, vamos incorporar isso em nossas recomendações", disse o diretor do órgão de saúde, Dr. Robert Redfield Redfield, durante uma coletiva. "Originalmente, o contato considerado de alto risco para exposição potencial à Covid era alguém a menos de um metro e oitenta por mais de 15 minutos", explicou Redfield.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos atualiza sua definição de contato próximo (Imagem: cottonbro / Pexels)
Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos atualiza sua definição de contato próximo (Imagem: cottonbro / Pexels)

O órgão de saúde fez o seguinte comunicado:

"Os funcionários de saúde do CDC e de Vermont descobriram que exposições múltiplas, curtas e não consecutivas a pessoas confirmadas para terem COVID-19 levaram à transmissão. O site do CDC agora define um contato próximo como alguém que estava a menos de 2 metros de uma pessoa infectada por um total de 15 minutos ou mais em um período de 24 horas. Fatores a serem considerados ao definir contato próximo incluem grau de proximidade, a duração da exposição (tempo de exposição mais longo provavelmente aumenta o risco de exposição), se o indivíduo infectado tem sintomas (o período em torno do início dos sintomas está associado ao níveis mais altos de eliminação viral), se a pessoa infectada provavelmente geraria aerossóis respiratórios (por exemplo, tossia, cantava, gritava) e outros fatores (aglomeração, ventilação adequada, se a exposição era interna ou externa)".

Mas algumas medidas permanecem as mesmas. "Usar uma máscara é uma das medidas mais eficazes que você pode tomar para ajudar a impedir a disseminação do COVID-19. Uma máscara pode proteger outras pessoas das partículas contendo vírus exaladas por alguém que tem COVID-19. Quase metade das pessoas que têm COVID-19 não apresentam sintomas, por isso é fundamental usar uma máscara porque você pode ser portador do vírus e não saber ", dise o órgão. "Embora a máscara forneça alguma proteção limitada ao usuário, cada pessoa adicional que usa uma máscara aumenta a proteção individual para todos. Quando mais pessoas usam máscaras, mais pessoas estão protegidas", concluiu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: