Covid-19: Cinco passageiros testam positivo em um dos primeiros cruzeiros liberados no Caribe

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução / SeaDream Yacht Club
Foto: Reprodução / SeaDream Yacht Club

Um dos primeiros cruzeiros a atravessar as águas do Caribe desde o início da pandemia encerrou sua viagem após cinco passageiros testarem positivo para Covid-19, informou o jornal britânico Guardian. O navio "SeaDream" transporta 53 passageiros, a maioria dos EUA, e 66 tripulantes.

As águas caribenhas foram praticamente privadas de cruzeiros este ano, com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA suspendendo as operações de navios turísticos nos portos americanos em meados de março. O pedido de proibição só expirou em 31 de outubro.

Sue Bryant, repórter que está a bordo do navio, afirmou à agência de notícias Associated Press que uma pessoa apresentou sintomas na quarta-feira, forçando o navio a voltar para Barbados, de onde tinha partido no sábado. Antes de atracar, as autoridades locais testaram todos os passageiros e o capitão anunciou que pelo menos cinco tiveram resultado positivo para a doença.

Essa foi a primeira vez que a SeaDream retomou suas viagens nas Índias Ocidentais desde o início da pandemia da Covid-19. Segundo um itinerário on-line, o plano era que o navio retornasse a Barbados no sábado.

De acordo com o Guardian, Bryant afirmou que os passageiros eram obrigados a apresentar um teste RT-PCR negativo para entrar em Barbados e que foram submetidos a outro teste no cais, administrado pelo médico do navio.

— Todos nos sentimos muito seguros — disse ela, segundo o jornal britânico, acrescentando que o navio vinha implementando protocolos de higiene rígidos — Ainda assim, de alguma forma, a Covid parece ter adentrado.

A empresa controladora do navio, SeaDream Yacht Club, com sede na Noruega, não informou quantos passageiros tiveram resultado positivo na rodada inicial de testes, mas disse que a equipe médica testou os membros da tripulação e que todos deram negativo.

Também afirmou que estava testando novamente os hóspedes, e destacou que todos estão em quarentena, junto com membros não essenciais da tripulação.