Covid-19: Confinados e sem comida, moradores de Xangai fazem "revolta das panelas"

Os moradores de Xangai se manifestaram novamente em suas varandas na quinta-feira (28) à noite na China. Dessa vez, não para aplaudir os profissionais de saúde neste novo confinamento da população, mas para exigir mais alimentos após um mês de lockdown na cidade chinesa. Uma nova demonstração de descontentamento da população chinesa, desta vez com frigideiras e panelas.

Stéphane Lagarde, correspondente da RFI em Pequim

"Peguem suas panelas e bacias e façam barulho!" Um lema simples e um encontro marcado com a população de Xangai através de aplicativos e redes sociais às 19h, 19h30, ou até mais tarde, para bater em qualquer coisa que ressoe o descontentamento generalizado.

Com o surto da variante ômicron, Xangai foi para a varanda contra as barrigas vazias, numa verdadeira "revolta das panelas" nas janelas dos grandes conjuntos habitacionais da megalópole chinesa. Como todos os habitantes do bairro de Puxi, Crystal está confinada há um mês e os suprimentos do comitê de vizinhança estão cada vez mais escassos, segundo a executiva de comércio.

"Só recebemos material do comitê três vezes. O primeiro e o último eram legumes. Mas alguns estavam podres. O segundo tinha arroz e ovos, apenas 30 gramas", relata Crystal.

"Todos foram presos no mesmo dia. Os moradores disseram ter visto a polícia entrar em diferentes edifícios. Mas ainda houve muito barulho esta noite. Durou 30 minutos", contou outra moradora de Xangai, entrevistada pela RFI.


Leia mais

Leia também:
Xangai anuncia primeiras mortes por ômicron e China não vai relaxar estratégia “zero covid”
Em caso raro, americano é condenado à morte na China por assassinato de ex-namorada
Astronautas chineses voltam à Terra após encerrarem missão espacial mais longa da China

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos