Covid-19: consulta pública sobre vacinação infantil a pedido de Bolsonaro gera polêmica

·1 min de leitura

A Anvisa aprovou a aplicação do imunizante da Pfizer destinado a crianças entre 5 e 11 anos mas, por pressão do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde decidiu abrir uma consulta pública, inédita para casos como esse, para saber o que pensa a sociedade sobre o tema. Especialistas criticam processo que será aberto nesta quinta-feira (23) pelo governo, que visa postegar a aplicação da vacina, já recomendado pela Anvisa

Raquel Miura, correspondente da RFI em Brasília

O STF deu prazo até o dia 5 de janeiro para que o governo conclua o processo e apresente todas as justificativas. Mesmo contando com um órgão técnico, o governo decidiu ouvir a opinião de todos e o imbróglio envolvendo a vacinação de crianças contra a Covid 19 se arrasta e já rendeu até pedido de investigação criminal no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente da República.

“Esse, claramente, não é um tema para consulta pública. O Ministério da Saúde tem que executar a política de vacinação e avançar na imunização. Se há vacina indicada para crianças e se o órgão técnico máximo para isso aprovou, tem que aplicar. Até porque temos aí uma variante nova, logo teremos o retorno às aulas. Não dá para sobrecarregar, já sabemos disso, o sistema de saúde com novos casos, novas internações”, afirmou à RFI a médica Ligia Bahia, especialista em saúde pública pela UFRJ.

Revolta e meda na Anvisa

Saúde e eleição


Leia mais

Leia também:
Brasil sai da 'lista vermelha' da Covid-19 no Reino Unido
Ômicron já foi detectada no Brasil e outros cinco países das Américas, diz Opas
"Brasil passa mensagem ambígua e pode atrair turistas não vacinados", diz sanitarista

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos