Covid-19: em Niterói, parte do comércio e atividades em praias serão liberados na quinta-feira

Leonardo Sodré
Pessoas caminham no calçadão de Piratininga: com restrições de horários, atividades físicas individuais estão liberadas a partir de quinta-feira na orla da cidade

NITERÓI — Após estabelecer quase dois meses de isolamento social, com medidas ainda mais restritivas desde o dia 11, a prefeitura planeja para a partir da próxima quinta-feira a retomada gradual das atividades do comércio e da ocupação de áreas públicas. Com regras específicas que estabelecerão o que vem sendo chamado de “novo normal”, poderão funcionar lojas de materiais de construção, oficinas mecânicas e de bicicletas, atividades da construção civil, serviços médicos e odontológicos, repartições públicas, concessionárias de automóveis, lojas de colchões, óticas e salões de beleza.

A circulação nas areias e nos calçadões da orla será liberada com um esquema de rodízio em que idosos acima dos 60 anos só poderão frequentar das 9h às 10h. Fora desse horário, eles serão orientados a permanecer em isolamento social. Centro e Charitas ganharão drive-in e um decreto estabelecerá multa de R$ 180 para quem transitar sem máscara. O plano será apresentado terça-feira pela prefeitura.

Baseado em dados relacionados ao ciclo da epidemia do novo coronavírus em Niterói, a prefeitura criou um sistema de sinalização de cores que vai orientar as tomadas de decisão sobre o que está ou não autorizado a funcionar: o preto indica descontrole total da epidemia; o vermelho, situação muito grave da epidemia; o laranja, atenção máxima; e o amarelo, situação de alerta. A cor verde, que sinalizaria a volta à normalidade sequer entrou no planejamento, segundo o prefeito Rodrigo Neves, porque isso só será possível quando houver uma vacina que possa imunizar a população. O plano é que na próxima quinta a cidade saia do estágio vermelho para o laranja.

— Só estamos conseguindo chegar a esse planejamento (para retomar parte das atividades comerciais e afrouxar a quarentena) graças à contribuição de todos ao isolamento. Mas tudo dependerá do ciclo da doença na cidade. A gente pode evoluir ou até mesmo regredir e voltarmos para as medidas mais restritivas — avisa o prefeito, ressaltando que hoje a curva da Covid-19 sobe numa proporção menor do que a de outras cidades e que a taxa de mortalidade em Niterói está em torno de 5%.

Neves prefere não estipular uma data para que a cidade pule ao estágio amarelo, mas de acordo com o planejamento da prefeitura, a expectativa é que isso aconteça em junho, para quando estão previstas a reabertura de parques e praças e a volta às aulas. Shoppings, centros comerciais, bares e restaurantes também devem reabrir nessa etapa, mas obedecendo protocolos de distanciamento e higiene. Foram criadas cerca de 40 regras que deverão ser adotadas de acordo com o tipo de atividade. Algumas terão, por exemplo, que respeitar taxa de ocupação de acordo com o tamanho do imóvel. Cinemas e teatros não reabrirão antes de setembro.

— A dinâmica será condicionada ao comportamento do cidadão e à análise de critérios de saúde pública, com base nos dados — diz Neves.

Para marcar a retomada das atividades em áreas públicas, a Secretaria municipal de Cultura começará a cadastrar interessados em obter um ingresso para a primeira sessão, no próximo dia 23, no drive-in que será montado no Caminho Niemeyer, no Centro.

Sinalização de cores

A prefeitura criou um esquema de sinalização de cores que vai orientar a tomada de decisões. Considerando que preto significa descontrole total da epidemia; vermelho, situação muito grave da epidemia; laranja: atenção máxima; e amarelo, situação de alerta. O verde só será considerado quando houver vacina para imunizar a população. Na quinta, a cidade passará do vermelho ao laranja. Haverá uma campanha para que a população comece a se adaptar às cores.

Comércio

Estão autorizados a reabrir na quinta-feira lojas de construção, mecânicas, lojas de bicicletas, atividades da construção civil, serviços médicos (incluindo fisioterapia) e odontológicos, repartições públicas, concessionárias de automóveis, salões de beleza (obedecendo taxa de ocupação de 50%), lojas de colchão, óticas. Ainda está em avaliação a reabertura de lojas de vestuário e acessórios.

Shoppings e centros comercias

A previsão é que voltem a funcionar com a cidade atingir o estágio amarelo de sinalização, previsto para junho.

Parques, praças e clubes

Esses espaços de lazer ficarão fechados, pelo menos, até 15 de junho.

Bares e restaurantes

Só voltarão a funcionar, com cumprimento de protocolos de segurança, quando a cidade alcançar o estágio amarelo.

Volta às aulas

As escolas retomarão o ano letivo em 30 de junho, quando já se espera estar no estágio amarelo. As universidades também estão autorizadas a voltar nessa data.

Atividades no calçadão e na areia

Atividades físicas individuais estão liberadas a partir de quinta-feira na orla, com as seguintes regras: das 6h às 9h e das 16h às 20h para pessoas com menos de 60 anos; e das 9h às 10h para pessoas com mais de 60 anos.

Academias

A prefeitura ainda estuda em que fase as atividades serão retomadas.

Máscaras

O uso de máscaras continuará sendo obrigatória até que a situação volte totalmente ao normal. Quem desobedecer a ordem poderá ser multado por agentes de segurança em R$ 180.

Bloqueio dos acessos

Os pontos de fiscalização continuarão a funcionar por tempo indeterminado. A abordagem a táxis e carros de aplicativo de outros municípios, assim com a frota reduzida de ônibus intermunicipais continuará por, pelo menos, mais 50 dias.

Supermercados

Idosos continuarão tendo horário especial para ir às compras: das 13h às 15h.

Cultura

Teatro e cinemas, segundo estimativa do prefeito, não abrirão antes de setembro. Haverá dois espaços de drive-in, um no Caminho Niemeyer (com sessão já no dia 23); e outro ao lado do Clube Naval, em Charitas.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )