Covid-19: Escolas municipais serão ponto de vacinação para crianças da rede e do estado a partir da próxima semana

·2 min de leitura

RIO — Algumas escolas municipais serão ponto de vacinação para a imunização das crianças de 5 a 11 anos a partir da próxima semana. A informação é da Secretaria municipal de Educação (SME) do Rio. Neste primeiro momento, 11 unidades — que estão com o programa escola de férias — já estão preparadas para receberem as doses. Alunos da rede estadual também poderão ser vacinados nas escolas administradas pela prefeitura.

— Nenhuma criança será prejudicada. A vacina ainda está chegando e temos uma defesa contundente das pessoas e das crianças. Temos no processo de matrícula e sempre houve a checagem da caderneta de vacina. Mas não estamos cobrando a vacina da covid para a criança ser matriculada. Vamos avançar com a vacinação e queremos crianças na escola. Esperamos que os pais se sensibilizem e vacinem seus filhos. Vamos colocar escolas como pontos de vacinação, inclusive para alunos da rede estadual. Somos um país que tem a cultura de se vacinar. Só não podemos colocar a educação em risco — conta o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha.

O chefe da pasta destacou que analisa constantemente o cenário epidemiológico e que existe um plano de contingência para professores e alunos que por ventura vierem a ser contaminados pela Covid-19.

— Estamos avaliando a situação epidemiológica semanalmente. Estamos com o plano de contingência. Se uma pessoa testar positivo ela será afastada e seu entorno será afastado. A pessoa ficará em casa por sete dias e as aulas serão remotas. O ensino remoto continua de forma complementar — disse.

Questionado sobre protocolos mais rígidos para a volta às aulas, no próximo dia 7 de fevereiro, Paes destacou que “as crianças não são um grupo mais vulnerável” e que as pastas de Saúde e de Educação têm atuado juntas. O prefeito vê o momento atual como uma nova fase da pandemia que permite a adoção de medidas diferentes das tomadas em períodos mais críticos.

— Eu não diria que as crianças são mais vulneráveis. Tenho uma máxima: as escolas serão as primeiras a abrirem e as últimas a fecharem. As secretarias de Saúde e de Educação estão trabalhando em conjunto. No Rio vamos manter as aulas absolutas. Depois de tanto tempo fechadas, vivemos uma nova fase da pandemia e não podemos tratar como no início. Por isso nós vacinamos. Não podemos criar um ambiente de pânico. Vamos fazer reforço escolar. A prioridade são as aulas — destacou o prefeito, que completou:

— O passaporte da vacina será cobrado para quem é maior de idade. Apelamos, insistimos, para os pais vacinarem seus filhos. Não vamos cobrar nada dos menores de 18 anos.

Sobre a exigência de máscaras em locais abertos, Paes disse que “não terá cobrança”.

— O Comitê Científico fala do uso inteligente das máscaras. Não vamos cobrar a exigência da máscara. Acho que precisamos mais de consciência do que ordem de governo — disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos