Covid-19: Estado do Rio inclui adolescentes com comorbidades e gestantes no grupo prioritário de vacinação

·2 minuto de leitura

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES) incluiu adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades ou deficiência permanente, gestantes e puérperas no grupo prioritário do calendário único de vacinação contra a Covid-19 do estado. A medida também se estende a menores dessas idades privados de liberdade, ou seja, sob medidas socioeducativas. O texto foi publicado no Diário Oficial do estado nesta terça-feira.

A decisão foi pactuada junto ao Conselho de Secretarias Municipais do Rio (Cosems), considerando, entre outros fatores, "a necessidade de ampliar a oferta da vacinação a toda a população elegível para as vacinas disponíveis no país, autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para uso no território nacional, visando a completude do esquema vacinal, diante da introdução e circulação de novas variantes de preocupação no país". A deliberação leva em conta ainda "a disponibilidade do imunobiológico Comirnaty/Pfizer, fornecido pelo Ministério da Saúde, com credenciamento da Anvisa para uso nessa faixa etária".

O texto informa, entretanto, que a condição para a vacinação desse grupo é que os municípios alcancem 90% de toda a população adulta vacinada com a primeira dose. Ele recomenda, inclusive, que as cidades empenhem "esforços para realizar busca ativa (repescagem) de não vacinados nos grupos que já deveriam estar vacinados (...) para avançar na faixa etária de adolescentes".

A decisão também prevê que, cumprida a etapa da vacinação de adolescentes com comorbidades ou deficiência, os municípios devem prosseguir para a imunização dos adolescentes de 12 a 17 anos em geral. Em alinhamento com o Plano Nacional de Imunizações (PNI), do governo federal, a SES ainda não traçou nenhuma previsão de novo reforço em idosos. Ao GLOBO, o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, disse nesta segunda-feira que aguarda definição por parte do Ministério da Saúde — ao contrário da capital, que já anunciou que a distribuição da terceira dose começa no mês que vem.

Obesidade, diabetes mellitus e cardiopatias estão entre as condições consideradas comorbidades no Plano Nacional de Operacionalização de Vacinas (PNO). Clique aqui para acessar a lista completa de comorbidades e deficiências (página 36).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos