Covid-19: França impõe trabalho remoto e multa de mais de R$ 300 mil a empresa que não cumprir

·1 min de leitura

O governo francês determinou esta semana que os trabalhadores do país cumpram pelo menos três dias de trabalho remoto, em uma tentativa de frear a quinta onda de infecções por Covid-19. As empresas que não respeitaram a regra poderão ser multadas.

A imposição do trabalho remoto faz parte das medidas anunciadas na segunda-feira (27) o primeiro-ministro francês, Jean Castex. Mas na ocasião, o chefe do governo disse que o trabalho à distância deveria ser adotado, no mínimo três vezes por semana, “sempre que possível”. O premiê não deu detalhes sobre a implementação do sistema, afirmando apenas que a decisão ficará em vigor durante um período mínimo de três semanas para tentar conter a propagação da pandemia impulsionada pela variante ômicron.

Após negociação entre a ministra do Trabalho, Elisabeth Borne, e os sindicatos, o governo confirmou que uma multa será adotada para as empresas que não respeitarem a regra. Os patrões que não adotarem o trabalho remoto estarão sujeitos a uma sanção administrativa de até € 1.000 por empregado (R$ 6.300), podendo chegar a um total de € 50.000 (R$ 315.000).

“Constatamos que a maioria das empresas respeita a regra. Mas temos algumas que não seguem as recomendações. Elas aproveitam da demora nos processos de sanção para desrespeitar a medida”, declarou a ministra. “Queremos um sistema mais rápido e mais dissuasivo, permitindo que os fiscais do trabalho possam punir sem ter que esperar uma decisão da Justiça”, completou.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Pandemia desmistifica home office e revela efeitos negativos de trabalhar em casa
Com trabalho remoto, pandemia derrubou fronteiras entre vida privada e profissional, alerta OIT
Um ano depois, trabalho em home office pode ser mais produtivo do que presencial

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos