Covid-19: hospitais particulares de SP registram até 95% de ocupação

Ana Letícia Leão
·2 minuto de leitura
Gabriel de Paiva

SÃO PAULO - Hospitais particulares de São Paulo têm registrado ocupação acima de 90% nos últimos dias em decorrência do aumento de internações por Covid-19. Vacina:Maioria do STF vota por sanções a quem não se imunizar contra Covid-19

É o caso do Sírio Libanês, que informou, em nota, que o número de pacientes com suspeita de Covid-19 continua crescendo. Apesar de apresentar uma taxa de ocupação dinâmica, diante da abertura e fechamento de leitos conforme a necessidade, o hospital afirma que a ocupação tem variado entre 90% e 95% nos últimos dias. Nesta quinta-feira, há 168 pacientes com coronavírus internados, divididos em UTI e enfermaria.

Mesmo com a taxa de ocupação elevada, o hospital diz que tem capacidade para acomodar os pacientes conforme remanejamento de leitos. Há, hoje, 550 leitos operacionais. A gestão da ocupação é feita diariamente.

Já no Hospital Albert Einstein, 130 pessoas estão internadas segundo a última atualização, sendo 68 na UTI. O número é 34% maior do que o registrado em 1º de dezembro, quando 97 casos estavam confirmados no hospital.Leia mais: Cientistas pedem volta de medidas duras de distanciamento contra Covid-19

No Hcor, há 51 internações, sendo 38 em enfermaria e 13 na UTI. De acordo com o hospital, após um movimento de alta nos últimos 14 dias, o HCor registrou uma estabilidade no número de casos confirmados de coronavírus. A média móvel nos últimos sete dias foi de 49,6 internados. Há cerca de um mês (18 de novembro), 44 pacientes estavam internados, sendo 31 em enfermarias e 13 na UTI. No dia 5, segundo o hospital, eram 30 pacientes.

Em todo o estado de São Paulo, a taxa de ocupação é de 61,1%. Na Grande São Paulo, a situação é um pouco pior: 66,5% de ocupação de leitos para Covid. Um mês atrás, era de 48,2% na Grande São Paulo e 42,7% no estado.

São Paulo tem 1.361.731 casos confirmados e 44.681 óbitos em decorrência da doença.