Covid-19: hospital em SP tem 48 pacientes em sala para 20 e intubação em maca

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Hospitais vêm enfrentando dificuldades para tratar todos os pacientes com coronavírus (AP Photo/Andre Penner)
Hospitais vêm enfrentando dificuldades para tratar todos os pacientes com coronavírus (AP Photo/Andre Penner)

O colapso na saúde em todo o Brasil tem provocado caos e medidas extremas no combate à Covid-19. No Hospital São Paulo, na Zona Sul da capital paulista, a situação é das mais graves, com superlotação de pacientes em salas reduzidas e outras precarizações de serviços.

Segundo matéria do G1, o hospital tem sofrido com a alta de casos na cidade. Na última terça-feira, foram flagrados 48 pacientes na sala destinada para tratamento do coronavírus, que tem capacidade para apenas 20.

Leia também:

A superlotação tem gerado problemas de estrutura no local. De acordo com relatos, uma paciente em estado grave precisou ser intubada sobre uma maca do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), já que não havia leito disponível para sua internação.

Também por este motivo, pacientes já completam mais de 48 horas seguidas internados em poltronas, fazendo uso de oxigênio.

Ausência de fontes de oxigênio

Ainda segundo a nota, o hospital chegou a ficar sem fontes de oxigênio nos últimos dias. Não por desabastecimento do produto, mas por não possuir número suficiente de tomadas para a demanda.

Colapso na saúde gerou hiperlotação dos leitos de UTI por todo Brasil (AP Photo/Andre Penner)
Colapso na saúde gerou hiperlotação dos leitos de UTI por todo Brasil (AP Photo/Andre Penner)

O cenário fez com que os funcionários improvisassem e passassem a usar adaptadores para uma única fonte fornecer oxigênio para dois pacientes. O problema é que esta medida reduz o fluxo máximo que cada um deveria receber.

O hospital informou que não há falta de oxigênio e que todos os pacientes receberam atendimento. Afirmou, também, que já ampliou os leitos de enfermaria na UTI e ampliou o espaço da nova sala de emergência respiratória.

Brasil registra 100 mil casos pela primeira vez

O Brasil registrou 2.787 novas mortes pelo novo coronavírus e 100.736 casos da doença nesta quinta (25). Com isso, o total de mortos chegou a 303.462 e o de casos a 12.320.169, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo.