Covid-19 já é maior causa de mortes entre jovens de 10 a 19 anos no Brasil

·3 minuto de leitura
MARANHAO, Oct. 3, 2020 -- A medical worker treats an indigenous boy in the state of Maranhao, Brazil, Oct. 3, 2020.
  The Brazilian government launched on Saturday the third phase of
Criança recebe atendimento médico em meio à pandemia, no Maranhão. Foto: Xinhua/Lucio Tavora via Getty Images
  • Só em 2021, 1.581 pessoas dessa faixa etária morreram da doença

  • País tem altos números de morte entre crianças

  • Questões socioeconômicas interferem na taxa de mortalidade

Apenas nos seis primeiros meses de 2021, 1.581 jovens entre 10 e 19 anos morreram em decorrência da Covid-19 no Brasil. A doença causada pelo coronavírus superou o câncer como principal responsável por mortes por causas naturais (que não é provocada por forças externas, como acidentes) nesta faixa etária. Em 2019, 1.406 pessoas entre 10 e 19 anos vieram à óbito em decorrência de um câncer.

De acordo com dados registrados nos cartórios civis, até a última terça-feira (19), a Covid-19 vitimou cerca de 168 pessoas com idade entre 10 e 19 anos ao mês no país. Proporcionalmente, estes óbitos representam 0,5% do total de mortes pela pandemia no Brasil.

Segundo dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, consultado pelo portal UOL, em nenhum ano entre 2015 e 2019 a soma de mortes nesta faixa etária por causas naturais atingiu a mortalidade por Covid-19 registrada na primeira metade de 2021.

Covid-19 em crianças

A taxa de mortalidade infantil pela Covid-19 é baixa. Um estudo recente realizado no Reino Unido avaliou os dados dos 12 primeiros meses de pandemia na Inglaterra, que mostraram que 25 menores de idade morreram de Covid-19. Segundo a pesquisa, o maior risco está entre aqueles que possuem doenças crônicas e neurodeficiências, que ainda assim é baixo.

Já o Brasil é um dos países com mais mortes de crianças pelo coronavírus. Especialistas avaliam que esse é o resultado de baixa testagem, falta de diagnóstico adequado e más condições socioeconômicas.

Leia também:

Em relação às crianças entre 0 e 9 anos, o país é o segundo com maior número de mortes. De acordo com dados levantados pelo jornal junto ao Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe), foram 948 mortes de crianças desta faixa etária desde o início da pandemia até meados de maio.

Além disso, das 846 mortes de crianças de até 2 anos de idade por Covid-19, desde o início da pandemia, em 32,5% dos casos, elas morreram sem ter dado entrada numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de acordo com o Observatório Obstétrico Brasileiro (OOBr), que monitora e analisa dados da população materna, com base em dados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep Gripe).

Vacinação de menores de idade

Até o momento, entre as capitais brasileiras, apenas São Luís começou a imunizar menores de 18 anos contra o coronavírus. Outras cidades, como São Paulo, afirmam que pretendem começar a campanha de vacinação desta faixa etária ainda em agosto.

Recentemente, o secretário de Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martin Sobrinho, enviou um requerimento ao Ministério da Saúde para que pessoas entre 12 e 17 anos com comorbidades e em situação de vulnerabilidade fossem incluídas no Programa Nacional de Imunização (PNI).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos