Covid-19: Média móvel de mortes registra tendência de alta, mostra consórcio de imprensa

·2 min de leitura

SÃO PAULO — O Brasil registrou, neste sábado, 103 mortes por Covid-19, elevando para 619.981 o total de vidas perdidas no país para o coronavírus. A média móvel foi de 120 óbitos, 30% maior do que o cálculo de duas semanas atrás, o que demonstra tendência de alta.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

Nas últimas 24 horas, 50.065 novos casos foram notificados pelas secretarias de saúde, totalizando 22.498.806 infectados pelo Sars-CoV-2. Desde 24 de setembro não eram regitrados tantos casos, mas pode ser um reflexo dos números represados por problemas no sistema do Ministério da Saúde. A média móvel foi de 30.039 diagnósticos positivos, 716% maior que o cálculo de 14 dias atrás, o que demonstra tendência de alta.

A "média móvel de 7 dias" se dá pela média entre o número do dia e dos seis imediatamente anteriores. Ela é comparada com a média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados "abafando o ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Vacinação

Ao todo, 13 unidades federativas do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 nesta quarta. Em todo o país, 161.630.993 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 75,77% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 144.291.715 pessoas, ou 67,64% da população nacional. Já 29.392.368 de pessoas receberam uma dose de reforço.

Nas últimas 24h foram registradas a aplicação de um total de 303.459 doses de vacinas contra a Covid-19. Foram 27.865primeiras doses, 68.867 segundas doses e 210.109 doses de reforço.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos