Covid-19: Ministério da Saúde manda descartar quase 900 doses de vacinas que superaqueceram em freezer quebrado

·3 minuto de leitura
Segundo o Ministério da Saúde, as doses tivera resultado
Segundo o Ministério da Saúde, as doses tivera resultado "insatisfatório para o uso das vacinas Covid-19”. Ou seja, estragaram (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
  • Covid-19: Ministério da Saúde manda descartar quase 900 doses de vacinas que superaqueceram em freezer quebrado

  • O episódio aconteceu em Paranaiguara (GO); o freezer, que guardava 875 doses da AstraZeneca e 1.252 doses contra outras enfermidades, chegou a marcar 30ºC

  • A Secretaria de Saúde da cidade disse que o freezer tinha passado por manutenção recentemente e ainda não é possível verificar o que causou o problema

O Ministério da Saúde informou que 875 doses da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca, que estavam dentro de um freezer que aqueceu, não podem ser usadas e, por isso, devem ser descartadas. Na geladeira, também estavam guardados imunizantes contra outras 18 doenças.

O episódio aconteceu em Paranaiguara (GO) e foi notificado pelo G1 local nesta quarta-feira (26). Segudo o jornal, o freezer guardava 875 doses da AstraZeneca e 1.252 doses contra outras enfermidades.

Leia também

Segundo o Ministério da Saúde, as doses tivera resultado "insatisfatório para o uso das vacinas Covid-19”. Ou seja, estragaram. Já as vacinas contra outras doenças não tiveram problemas.

A Secretaria Municipal de Saúde do município ainda não informou como será feito o descarte das doses, como está a investigação sobre o que aconteceu com o freezer e se a vacinação está suspensa.

Mantida sob refrigeração adequada, a vacina contra a Covid-19 da Astrazeneca/Fiocruz pode ser utilizada até 48 horas após o frasco ter sido aberto.

De acordo com a bula da vacina, foi comprovada estabilidade dos componentes a partir do momento da punção do frasco até a administração por no máximo seis horas em temperatura ambiente, até 30ºC, ou 48 horas sob refrigeração de 2 a 8º C.

Freezer chegou a marcar 30ºC

Segundo a Secretaria de Saúde do município, o freezer, que deveria manter o estoque refrigerado, chegou a marcar 30°C.

O órgão informou que o freezer tinha passado por manutenção recentemente e ainda não é possível verificar o que causou o problema, mas que uma perícia ainda vai identificar a falha.

O Ministério da Saúde afirmou que “perdas operacionais, que correspondem a 10% do total de doses distribuídas das vacinas, já são previamente calculadas”.

A worker holds vials of the AstraZeneca vaccine for COVID-19 at the Fiocruz Foundation after doses of the vaccine were bottled in Rio de Janeiro, Brazil, Friday, Feb. 12, 2021. (AP Photo/Bruna Prado)
Atualmente, a capacidade de produção da Fiocruz atinge cerca de 1 milhão de doses por dia (Foto: AP Photo/Bruna Prado)

Produção de vacinas na Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) retomou nesta terça-feira (25) a produção da vacina Oxford/AstraZeneca. A fabricação tinha sido interrompida por falta do ingrediente farmacêutico ativo (IFA).

Uma nova remessa da matéria-prima da China chegou no sábado (22), à cidade. Quantidade suficiente para a produção de 12 milhões de doses. Isso significa que a produção da vacina está garantida até a terceira semana de junho.

Atualmente, a capacidade de produção da fundação atinge cerca de 1 milhão de doses por dia.

"O cronograma de entregas permanece semanal, sempre às sextas-feiras, conforme pactuado com o Ministério da Saúde, seguindo a logística de distribuição definida pela pasta".

Coronavac paralisada

O Instituto Butantan, que estava com a produção da CoronaVac paralisada desde 14 de maio, recebeu novo lote com 3 mil litros de insumos para a produção da CoronaVac, vacina contra a Covid-19, na tarde desta terça-feira (25).

Segundo o Instituto Butantan, o carregamento de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) vindo da China será suficiente para a produção de 5 milhões de doses da vacina.

A AstraZeneca e a CoronaVac são as duas únicas vacinas do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, produzidas no Brasil. A vacina da Pfizer é importada dos Estados Unidos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos