Covid-19: prefeitura altera regra para aplicação da “xepa” da vacina em São Paulo

·2 minuto de leitura
Pessoas com comorbidades a partir de 55 anos entram na lista da
Pessoas com comorbidades a partir de 55 anos entram na lista da "xepa" (AP Photo/Andre Penner)
  • Desde segunda (10), pessoas com comorbidades a partir dos 55 anos podem ser vacinadas com doses que "sobram"

  • Unidades de saúde devem ter o contato destes cidadãos que se enquadram nos critérios da "xepa"

  • Documentos precisam ser apresentados para comprovar as comorbidades

A prefeitura de São Paulo alterou a regra para a aplicação da “xepa” da vacina contra Covid-19 na cidade. Desde a última segunda-feira (10), as doses que “sobram” podem ser destinadas a pessoas com comorbidades a partir dos 55 anos.

Até a semana passada, pessoas com pelo menos 60 anos podiam ser vacinadas com as doses restantes, sem qualquer referência a doenças prévias como critério de prioridade.

Leia também

De acordo com o Estadão, a Secretaria Municipal de Saúde definiu as mudanças depois de reavaliar a logística durante o processo de vacinação, seguindo diretrizes dos Planos Nacional e Estadual de Imunização.

Diariamente, são distribuídas cerca de 1,8 mil a 2 mil doses da “xepa” nas unidades de saúde do município. Caso uma delas “sobre” no frasco ao fim do dia, deve ser aplicada conforme uma lista de prioridades.

São Paulo tem nova regra para
São Paulo tem nova regra para "xepa" (Douglas Magno/AFP via Getty Images)

Com a mudança de segunda-feira, ela ficou assim:

  1. Profissionais da saúde com mais de 18 anos morador do território da unidade de saúde

  2. Pessoas com comorbidades e mais de 55 anos moradoras do território da unidade de saúde

Unidades devem possuir contatos

De acordo com a determinação da prefeitura, cada unidade deve possuir listas de espera com usuários elegíveis em cada área de abrangência, com o número de telefone destas pessoas para convocação.

O cidadão que quiser ser vacinado deverá apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de condição de risco (exames, receitas, relatório ou prescrição médica) contendo o CRM do médico e com data de emissão máxima de dois anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos