Covid-19: Prefeitura do Rio diminuirá espaço entre carteiras nas salas de aula

·2 minuto de leitura

A Prefeitura do Rio reduzirá o espaço entre carteiras nas salas de aula, de modo que mais alunos possam comparecer às atividades presenciais ao mesmo tempo nas escolas. A ideia, discutida e aprovada nesta segunda-feira pelo comitê científico de enfrentamento à Covid-19 da cidade, será executada pela Secretaria Municipal de Educação (SME), apurou o GLOBO. O distanciamento entre as mesas, assim como entre alunos e professores, diminuirá de 1,5 metro para um metro.

LEIA MAIS: Governo do Rio anuncia barreiras sanitárias nos voos com origem na Índia em aeroportos da cidade

“Ao ser consultado pelo Secretário Municipal de Educação sobre o distanciamento social nas salas de aula, o CEEC (Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19) considera adequado e possível utilizar a distância de um metro entre professores e alunos e entre as carteiras dos alunos, de modo a permitir maior número de alunos nas salas de aula”, diz a ata da reunião do comitê, publicada no Diário Oficial do município. “Adicionalmente, o CEEC orienta privilegiar espaços abertos e observar a melhor ventilação possível.”

— Vamos colocar em prática. Na verdade, hoje não há uma regra que defina que o distanciamento deve ser de 1,5 metro, é uma recomendação. Como os demais países estão trabalhando com o espaço de um metro, o secretário de educação (Renan Ferreirinha) sugeriu ao comitê a alteração do protocolo — diz o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Na reunião do comitê, Ferreirinha também apresentou os resultados da retomada do ensino presencial na cidade, que se iniciou no dia 24 de fevereiro. De lá para cá, 91% das escolas da rede municipal voltaram a funcionar, “sendo a meta estabelecida pela SME de chegar a 98% até junho deste ano”, informa a ata. O secretário municipal de Educação também disse que foram distribuídas, no mês de maio, máscaras PFF2/N95 (que garantem 95% de filtração contra o vírus) aos profissionais da rede.

O calendário de vacinação para trabalhadores da educação foi retomado nesta segunda-feira, dia 31, junto ao cronograma por idade. Nesta terça-feira, dia 1º, ainda é a vez desses profissionais de 45 anos receberem a primeira dose. A semana segue com dois dias de imunização para cada idade até o sábado, quando imuniza os que têm 43 anos.

Para receber a primeira dose, os trabalhadores precisam apresentar um contracheque, ou declaração das instituições educacionais ou redes de ensino público ou privado da cidade do Rio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos