Covid-19: Problema com divulgação de dados sobre mortes e casos afeta prognóstico no Rio

Arthur Leal
·2 minuto de leitura
Foto: Domingos Peixoto em 5-11-2020 / Agência O Globo
Foto: Domingos Peixoto em 5-11-2020 / Agência O Globo

O registro oficial de casos e mortes por coronavírus no Estado do Rio continua prejudicado por, de acordo com o governo estadual, uma "instabilidade" nos sistemas do Ministério da Saúde, que já dura seis dias, às vésperas das eleições. Nesta quarta-feira, houve registro de 65 óbitos pela doença após três dias sem qualquer atualização, e também de 1.645 novos casos. Desde o dia 6 de novembro, esta é apenas a segunda vez que o número de vítimas da Covid-19 é divulgado. No entanto, com defasagem. Ao todo, são 320.598 infectados e 20.970 vidas perdidas desde o início da pandemia, em março.

A inconsistência nos números que têm sido registrados também afeta o cálculo que é feito pelo consórcio de veículos de imprensa sobre as médias móveis de casos e mortes, que busca exatamente aproximá-los da realidade . Há cinco dias, os índices registram quedas vertiginosas. Com os dados desta quarta, por exemplo, a média móvel passa a ser de 30 mortes e 1.072 casos por dia. A média móvel de mortes, na comparação com 14 dias atrás, registra uma diminuição de 52% — disparada, a maior desde o início da série, em março —, o que representaria uma tendêndia significativa de queda no contágio da Covid-19, por estar bem acima da marca dos 15%.

A análise dos dados foi feita a partir do levantamento do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde.

Em última nota divulgada, nesta terça-feira (5), a Secretaria de Estado de Saúde afirmou que:

"Devido à instabilidade ocorrida em sistemas do Ministério da Saúde desde quinta-feira (05/11), não foi possível a atualização completa de nossas bases de dados. Assim que os sistemas retornarem a operar, os dados de casos e óbitos de todos os municípios serão atualizados plenamente".

No dia 5, a coluna de Lauro Jardim no GLOBO publicou a informação sobre relatos de que hackers teriam invadido os sistemas do Ministério da Saúde durante aquela madrugada.