Covid-19: Mesmo com imunização de adolescentes travada, RJ começa a vacinar idosos em asilos com 3ª dose

·2 minuto de leitura
Foto: REUTERS/Pilar Olivares
Foto: REUTERS/Pilar Olivares
  • Mesmo com problema de falta de vacinas para imunizar adolescentes, capital fluminense inicia vacinação de reforço em idosos

  • Meta é aplicar terceira dose em todos os idosos acima de 60 anos até o final de outubro;

  • Decisão de aplicar a dose de reforço nos idosos surgiu em função do aparecimento de novas variantes

Apesar de ter suspendido a vacinação para adolescentes, devido a falta de doses, a prefeitura do Rio manteve nesta quarta-feira o início da vacinação com a terceira dose para os idosos que vivem em instituições de longa permanência, como abrigos e asilos. Pelo calendário ja divulgado pela prefeitura o reforço da imunização para esse público vai até o dia 10 de setembro.

De acordo com a programação da prefeitura, todos os idosos de 60 anos ou mais vão receber a terceira dose até o fim de outubro. O reforço começará a ser aplicado nos maiores de 95 anos a partir do dia 13 de setembro, após a conclusão da imunização dos moradores de instituições de longa permanência, encerrando o mês com quem tem 80 anos ou mais, se não houver interrupção até lá.

Leia também:

Caso o calendário seja mantida, outubro começa com a aplicação da terceira dose para quem tem 79 anos e deve chegar aos de 60 anos no fim do mês. "Coroada com mais de 60 anos até o final de outubro recebendo a dose de reforço", publicou o prefeito Eduardo Paes numa rede social quando anunciou o calendário da terceira dose para os idosos. 

O público dos abrigos e asilos estavam entre os primeiros contemplados com vacinação, em janeiro. Além dos idosos, nesta quarta-feira também foi mantida a imunização de pessoas com 40 anos ou mais, gestantes, puérperas, lactantes e pessoas com deficiência com 12 anos ou mais. 

A decisão de aplicar a dose de reforço nos idosos surgiu em função do aparecimento de novas variantes da Covid-19 e após estudos apontarem um aumento no número de mortes entre idosos com as duas doses da vacina. 

Num contexto em que a gradativa queda na proteção conferida pelas vacinas contra a Covid-19 nos mais velhos se tornou uma preocupação imediata, a aplicação da terceira dose se mostrou necessária.

Calendário suspenso para adolescentes 

Foto: Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images
Foto: Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images

A prefeitura do Rio suspendeu a vacinação de adolescentes nesta quarta-feira por falta de novas doses. Estava prevista a imunização para adolescentes de 16 anos ou mais. Em um comunicado publicado nas redes sociais, a Secretaria municipal de Saúde afirmou que a mudança no calendário ocorreu devido à "falta de entrega de novas doses por parte do Ministério da Saúde".

Na segunda-feira, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, já havia demonstrado preocupação com a possibilidade de ter de suspender a imunização dos adolescentes. Na ocasião, Soranz revelou que o município havia recebido 68.470 doses de AstraZeneca e 35.382 da Pfizer, que seriam insuficientes para dar continuidade à vacinação dos adolescentes. 

O secretário voltou a apontar a retenção de vacinas pelo ministério, que, segundo ele, tem 16,9 milhões de doses pendentes de distribuição para os municípios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos