Covid-19: São Paulo reduz intervalo da dose de reforço da vacina de 5 para 4 meses

·1 min de leitura

SÃO PAULO — O Governo de SP anunciou nesta quinta-feira que vai reduzir de 5 para 4 meses o intervalo da dose adicional da vacina de Covid-19. Em nota divulgada pela pasta, a medida foi classificada como “uma recomendação do Comitê Científico do Coronavírus do Estado de São Paulo diante do atual cenário epidemiológico da doença no mundo e a proximidade das festividades de final de ano”.

De acordo com as orientações da pasta, a medida vale para quem tomou duas doses dos imunizantes do Butantan/Coronavac, da Fiocruz/AstraZeneca/Oxford e da Pfizer/BioNTech. A estimativa é que a antecipação beneficie vai beneficiar cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto.

Em suas redes sociais, o governador João Doria (PSDB), que está em viagem a Nova York, afiirmou que "SP é a porta de entrada do Brasil e o país infelizmente não exige esquema vacinal completo dos viajantes". A região está em alerta por conta da nova variante ômicron, confirmada em três pacientes de São Paulo, e responsável por um volumoso aumento de casos na América do Sul.

Para quem tomou a vacina da Janssen, a regra é diferente: os que receberam essa vacina podem buscar a dose adicional dois meses após a agulhada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos