Covid-19: São Paulo decreta luto permanente até o fim da pandemia

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
Artist Alex Flemming puts masks on portraits at the Sumare subway station, in the city of Sao Paulo, Brazil on May 6, 2020. The action is to warn about the importance of using face protection masks, preventing the spread and contagion of the new coronavirus that transmits Covid-19.   (Photo by Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)
Luto permanente será decretado no estado de São Paulo até o fim da pandemia. (Foto: Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)

O estado de São Paulo irá decretar, a partir de quinta-feira (7), luto permanente devido aos mortos pelo novo coronavírus, que já superam 3 mil vítimas. A medida, anunciada nesta quarta (6) pelo governador João Doria (PSDB), será publicada no Diário Oficial do Estado e vai vigorar até o fim da pandemia da Covid-19.

“Lamentavelmente ultrapassamos 3 mil mortos pela Covid-19. Esse foi o maior volume da história de São Paulo de mortos devido a uma circunstância. Em menos de 60 dias, foram mais de 3 mil vidas perdidas. Em respeito às famílias, amanhã (quinta) o Diário Oficial do Estado virá com decreto de luto oficial, perdurando enquanto a crise e pandemia perdurarem”, afirmou Doria, na coletiva do Palácio dos Bandeirantes.

Leia também

O tucano abriu seu pronunciamento destacando que o Brasil corre o risco de se tornar o epicentro da doença no mundo, e que São Paulo e a região metropolitana da capital é atualmente o epicentro no país. Ao todo, o estado de São Paulo contabiliza 37.853 casos confirmados do novo coronavírus, e 3.045 óbitos em decorrência da doença.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Somente entre terça e quarta, São Paulo registrou 197 novas mortes, um acréscimo de 7%, segundo o secretário de Saúde do Estado, José Henrique Germann. “Esse (acréscimo no número de mortes) é o motivo do decreto que será publicado amanhã”, complementou o secretário.

LUTO NA CAPITAL

A capital paulista já havia decidido pelo luto de 3 dias, em decreto publicado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) no dia 25 de abril.

“Considerando a grande tristeza de que a Cidade de São Paulo é tomada, com as mil mortes ocorridas até o momento em decorrência do coronavírus, a desolação que se abate sobre cada uma das famílias enlutadas, da qual compartilha, sensibilizado, todo o povo paulistano, fica declarado luto oficial no município de São Paulo, por 3 dias, a partir desta data, como expressão de profundo pesar pelos falecimentos ocorridos”, afirmou o prefeito, na ocasião.