Covid-19: Vacinação passa a ser obrigatória na Áustria a partir de fevereiro

·1 min de leitura
Parlamento australiano aprovou a vacinação obrigatória contra Covid-19 no país - Foto: AP Photo/Lisa Leutner
Parlamento australiano aprovou a vacinação obrigatória contra Covid-19 no país - Foto: AP Photo/Lisa Leutner

Nesta quinta-feira (20) a Áustria se tornou o primeiro país da União Europeia (UE) a obrigar a vacinação contra a Covid-19, apesar da oposição à medida por parte da população. Aos que se negarem a receber um dos imunizantes, a pena será o pagamento de uma multa.

Há meses, milhares de austríacos organizam protestos contra o projeto de lei. As manifestações chegaram a obrigar o governo a reforçar a proteção dos centros de vacinação.

A lei que entra em vigor a partir de 4 de fevereiro, foi aprovada por 137 votos a favor e 33 contra no Parlamento do país.

A medida, anunciada em novembro, foi apoiada pelos Verdes (coalizão dos conservadores) e pelos partidos liberal e socialdemocrata. Apenas a extrema-direita se opôs e utilizou como base o argumento da proteção das liberdades individuais.

O cidadão austríaco que negar a vacinação deverá pagar uma multa que pode variar entre 600 e 3,6 mil euros (de R$ 3,6 mil a R$ 22,1 mil). A infração será anulada se a pessoa aceitar receber uma dose no período de até duas semanas.

Nas últimas semanas, a Áustria registra um número recorde de casos devido à propagação da variante ômicron. Na quarta-feira (19), foram registrados quase 30 mil casos em 24 horas.

Cerca de 72% dos 8,9 milhões de habitantes têm o esquema vacinal completo, número menor que países como a França ou a Espanha. Dados do Ministério da Saúde apontam que um milhão e meio de adultos ainda devem ser convencidos a se imunizar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos