Covid-19: Vacinação para pessoas de 63 e 64 anos em SP é antecipada para 29 de abril

Gabriel Melloni
·3 minuto de leitura
Governador João Doria anunciou o novo cronograma (AP Photo/Andre Penner)
Governador João Doria anunciou o novo cronograma (AP Photo/Andre Penner)
  • Doria antecipou a vacinação para pessoas de 63 e 64 anos em São Paulo

  • Elas poderão ser imunizadas contra Covid-19 a partir de 29 de abril

  • Até o momento, 8.262.320 doses já foram distribuídas no estado

O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira a antecipação da vacinação para pessoas de 63 e 64 anos no estado. As pessoas desta faixa etária poderão ser imunizadas contra Covid-19 a partir do dia 29 de abril.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), a maior parte das pessoas será vacinada com imunizantes Oxford/AstraZeneca. Ele deixou claro que o cronograma depende do envio destas doses pela Fiocruz.

Leia também

“Vamos ampliar o programa de vacinação para pessoas com 60, 61, 62, 63 e 64 anos no estado de São Paulo”, comentou. “A vacinação dependerá da entrega da vacina Astra/Zeneca da Fiocruz. As pessoas desta faixa serão imunizadas majoritariamente com as vacinas da Fiocruz, mas também com as do Butantan.”

Coordenadora geral do programa estadual de vacinação, Regiane de Paula explicou que serão vacinadas 840 mil pessoas no estado nessa faixa etária. “Aguardamos que o Ministério da Saúde nos envie as vacinas da Fiocruz, de acordo com o cronograma enviado a todos os estados”, disse.

Vacinação depende de entrega de doses da Astra/Zeneca pela Fiocruz (AP Photo/Lisa Leutner)
Vacinação depende de entrega de doses da Astra/Zeneca pela Fiocruz (AP Photo/Lisa Leutner)

Até a tarde desta quarta-feira, 8.262.320 vacinas contra Covid-19 foram aplicadas em São Paulo, sendo que 2.474.414 pessoas já receberam as duas doses.

A vacinação de pessoas de 65 e 66 anos está mantida para 21 de abril. Para cidadãos de 60 a 62 acontecerá a partir de 6 de maio. Atualmente, estão sendo vacinadas as pessoas de 67 anos, além de professores a partir de 47 anos.

Fase vermelha em São Paulo

São Paulo passou para a fase vermelha do Plano SP, com menos restrições do que na fase emergencial, em vigor até o dia 11 de abril. O anúncio foi feito na última sexta-feira (9) pelo vice-governador, Rodrigo Garcia. A nova fase entrou em vigor na segunda-feira (12).

Segundo Garcia, a decisão se deve a três motivos principais:

  • Vacinação

  • Aumento do número de leitos

  • Queda no número de internações

Na nova fase, as escolas também voltaram a ter aulas presenciais em todo o estado. O secretário de educação, Rossieli Soares, afirmou que a presença é opcional.

O que muda na fase vermelha

  • Futebol e outros esportes profissionais podem voltar a acontecer após as 20h. É necessários fazer a testagem para a covid-19 e seguir protocolos sanitários mais rígidos. Torcida também não está permitida nos eventos.

  • Retirada de produtor em shoppings e restaurantes está permitida

  • Reabertura de lojas de material de construção

O que continua valendo

  • Restrição de atendimento presencial de todos os serviços não essenciais

  • Toque de recolher entre 20h e 5h

  • Recomendação de escalonamento na entrada e saída de funcionários da indústria, serviços e comércio

  • Obrigatoriedade de teletrabalho para todas as atividades administrativas

  • Proibição de cultos religiosos coletivos