Covid: Aprovada, Pfizer para crianças de 6 meses não tem previsão de chegar ao Brasil

Vacina da Pfizer para crianças acima de 6 meses foi aprovada no Brasil em 16 de setembro (Foto: Luis Barron / Eyepix Group/Future Publishing via Getty Images)
Vacina da Pfizer para crianças acima de 6 meses foi aprovada no Brasil em 16 de setembro (Foto: Luis Barron / Eyepix Group/Future Publishing via Getty Images)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a vacina da Pfizer contra a covid-19 para crianças a partir de 6 meses. No entanto, o governo federal não tem previsão para que o imunizante adequado chegue ao Brasil.

Segundo informações do portal g1, haveria um encontro entre técnicos da Anvisa e o Ministério da Saúde no dia 30, mas a reunião foi desmarcada.

Não é o primeiro episódio de demora do governo de Jair Bolsonaro (PL) para comprar vacinas para crianças. O mesmo aconteceu quando o imunizante da Pfizer foi liberado para brasileiros a partir de 5 anos de idade.

O Brasil tem um contrato assinado com a Pfizer, que daria direito a 35 milhões de doses da vacina da fabricante. Ao g1, o diretor do Departamento de Logística (DLOG) do Ministério da Saúde, Ridauto Fernandes, explicou que o contrato prevê o ajuste do tipo de vacina a ser entregue.

“O contrato prevê possibilidade de ajustarmos o tipo [de vacina] a ser entregue, se houver evoluções do produto. E ajustaremos. Não deve demorar muito”, afirmou, sem dar uma data.

O contrato prevê também que seja pedido um acréscimo de 50 milhões de doses. No entanto, Fernandes entende que não há previsão de exercer a compra de doses a mais. “Todos os contratos previram a possibilidade de acréscimo de doses. O acréscimo máximo é de 50% em cada um. Mas não houve acréscimos nos dois primeiros e nem temos previsão disso no terceiro”.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil precisaria de 39 milhões de doses para vacinar todas as crianças de 6 meses a 4 anos. O esquema vacinal previsto neste caso é de 3 doses. No Brasil, a CoronaVac também pode ser usada em brasileiros a partir de 3 anos.