Covid: EUA aprovam nova versão da vacina para bebês a partir de 6 meses

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos, aprovou nesta quinta-feira a ampliação do uso da nova geração de vacinas da Pfizer e da Moderna contra a Covid-19 para bebês de 6 meses a 4 anos. As aplicações que oferecem maior proteção contra a variante Ômicron já haviam recebido o sinal verde para os maiores de 5 anos como uma dose de reforço no país.

No Brasil, as chamadas vacinas bivalentes – que incluem parte da cepa original do novo coronavírus, descoberta em 2019, e parte da Ômicron BA.4/BA.5, prevalente hoje – foram autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a partir de 12 anos, também como uma aplicação extra.

Segundo o Ministério da Saúde, a previsão é que as primeiras doses cheguem ao país ainda neste mês. Porém, não há ainda informação sobre quantas unidades serão recebidas e qual será o cronograma de aplicação.

Em relação à vacinação de bebês nos EUA, o aval da FDA às vacinas bivalentes altera dois cenários. Inicialmente, para aqueles de 6 meses a 4 anos, o esquema de doses com o imunizante tradicional, chamado de monovalente, é feito com duas aplicações no caso da Moderna e com três no caso da Pfizer.

Agora, aqueles que completaram o ciclo com a vacina da Moderna podem receber um reforço com a nova vacina bivalente da mesma farmacêutica após dois meses. Porém, para os bebês que foram imunizados com as três doses da Pfizer, ainda não é indicada uma nova aplicação.

A FDA afirma que ainda é esperado que este grupo mantenha uma proteção alta contra a Ômicron, e que novos dados sobre os benefícios de um reforço, que seria uma quarta dose, são esperados em janeiro. Com base nas novas evidências, a agência reavaliará a orientação.

Por outro lado, os bebês que começaram o esquema vacinal com a Pfizer, mas ainda não completaram as três aplicações, podem ter a última dose substituída pelo imunizante bivalente. Neste caso, são duas injeções iniciais seguem feitas com a versão tradicional da vacina, mas a última com a atualizada para a Ômicron.

Vacinação de bebês no Brasil

No Brasil, há ainda apenas o sinal verde pela Anvisa para a vacinação de bebês com o esquema de três doses do imunizante monovalente. Além disso, embora o órgão sanitário tenha aprovado que todos entre 6 meses e 4 anos recebam as aplicações, o Ministério da Saúde recomendou apenas para os com comorbidades.

No entanto, equipes técnicas da pasta, como a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) e a Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização do Programa Nacional de Imunizações (CTAI), já deram parecer favorável pela ampliação das vacinas a todos os bebês.

Nesta terça-feira, o ministério abriu uma consulta pública para receber manifestações sobre o tema da sociedade civil. O processo permanecerá aberto até o dia 15, e os resultados farão parte de uma nova avaliação da pasta em relação às diretrizes de vacinação para a faixa etária.