Covid leva taxa de mortes na Holanda para maior patamar desde Segunda Guerra

·1 minuto de leitura
Homem usando máscara anda de bicicleta em rua vazia de Amsterdã durante pandemia de Covid-19

AMSTERDÃ (Reuters) - O número de mortos na Holanda aumentou para o maior patamar desde a Segunda Guerra Mundial neste ano devido à pandemia de coronavírus, disse o escritório nacional de estatísticas do país (CBS) nesta terça-feira.

Até a semana passada, cerca de 162 mil mortes foram relatadas no país de 17 milhões de habitantes, 13 mil a mais do que seria esperado em um ano normal, disse o CBS.

"Tal aumento no número de falecidos não era relatado desde a Segunda Guerra Mundial", disse o órgão.

Cerca de 9 mil pessoas além do normal morreram na primeira onda de infecções pela Covid-19 entre o início de março e o início de maio, disse o CBS, enquanto mais 6 mil mortes em excesso foram relatadas desde o início da segunda onda em meados de setembro.

O número de mortes foi menor do que o normal na maioria das demais semanas, disseram os estatísticos.

No total, 770.400 pessoas foram diagnosticadas com a Covid-19 na Holanda desde o início da pandemia. Mais de 11 mil pacientes morreram por causa da doença.

O número real de infectados e mortos pela Covid-19 é provavelmente significativamente maior, pois a falta de testes e de capacidade laboratorial fizeram com que somente pacientes em estado grave fizessem exames de detecção da doença nos primeiros meses da pandemia.

(Reportagem de Bart Meijer)