CPI convoca servidor do TCU que elaborou 'relatório paralelo' sobre mortes por coronavírus

·1 minuto de leitura
**ARQUIVO**  BRASÍLIA, DF, 11.05.2021: O senador Omar Aziz (PSD-AM) preside a comissão e o relator é o senador Renan Calheiros (MDB-AL). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 11.05.2021: O senador Omar Aziz (PSD-AM) preside a comissão e o relator é o senador Renan Calheiros (MDB-AL). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Os senadores da CPI da Covid aprovaram a convocação para prestar depoimento do servidor do TCU (Tribunal de Contas da União) Alexandre Figueiredo Costa e Silva.

O servidor elaborou um relatório paralelo para tentar mostrar que os números de mortes em decorrência da Covid-19 estavam superestimados. O relatório foi citado pelo presidente Jair Bolsonaro, que depois se desculpou.

Os senadores querem saber se o servidor manteve contato com integrantes do chamado gabinete paralelo, com autoridades do Palácio do Planalto ou com os filhos e pessoas próximas ao presidente Bolsonaro.

A CPI da Covid também aprovou requerimento que reclassifica todos os documentos recebidos pela CPI, serão considerados sigilosos somente os que são garantidos por lei, ou seja, que obtenham informações bancárias, fiscais, de segurança nacional e de interesse do estado brasileiro.

A discussão começou após o senador Eduardo Girão reclamar que está tendo dificuldade de acessar os documentos. Ele disse que terá depoimento do governador do Amazonas, Wilson Lima, e está dificuldade de acessar os documentos do estado para formular perguntas.

"Diante do exposto venho requerer que se busque resolver em definitivo o problema técnico que se apresenta".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos