CPI da Covid aprova requerimento que pede afastamento de capitã cloroquina

·1 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF, 03.08.2021 -  CPI DA COVID - O reverendo Amilton Gomes de Paula chega ao senado para prestar depoimento aos senadores da CPI que investiga as ações do governo federal durante a pandemia, em Brasília, DF, nesta terça-feira (3). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 03.08.2021 - CPI DA COVID - O reverendo Amilton Gomes de Paula chega ao senado para prestar depoimento aos senadores da CPI que investiga as ações do governo federal durante a pandemia, em Brasília, DF, nesta terça-feira (3). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A CPI da Covid aprovou requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sobre a secretária da Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro. Ele aprova a apresentação de pedido judicial para que ela seja afastada do cargo.

O pedido de afastamento também será feito ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A justificativa é de que ela teria cometido crime contra a vida por prescrever medicação sem eficácia comprovada.

Quebra de sigilo telefônico entregue à CPI da Covid mostra que Mayra Pinheiro manteve contato durante a pandemia com membros de fora do governo que defendiam tratamento sem eficácia contra a doença.

Em depoimento à CPI da Covid, a secretária fez defesa ferrenha do uso da hidroxicloroquina, medicamento sem eficácia comprovada para tratamento da Covid-19, e admitiu que a pasta federal orientou médicos de todo o país para que adotassem o tratamento precoce.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos