CPI da Covid convoca representantes de Google, Twitter e Facebook para depor

·1 minuto de leitura
Reunião da CPI da Covid no Senado

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A CPI da Covid do Senado aprovou nesta quarta-feira a convocação de representantes no Brasil de Google, Facebook e do Twitter para explicar a política de atuação em relação à disseminação de notícias falsas sobre o enfrentamento à pandemia de coronavírus em suas plataformas de redes sociais.

O pedido de convocação dos representantes dessas empresas foi apresentado pelo vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

"Recentemente, estamos vendo o movimento de interrupção de exclusão de conteúdos falsos ou desinformativos pelas plataformas da empresa, de modo que é essencial que representante da empresa Facebook, que gerencia uma série de plataformas de compartilhamento de conteúdo, compareça a esta comissão para esclarecer os motivos para a mudança de comportamento", disse Randolfe, na justificativa de um dos pedidos.

"Com efeito, apesar dos notórios esforços promovidos pela empresa, sabemos que muito ainda precisa ser feito para combater essa avalanche de desinformações sobre a pandemia e garantir que as informações corretas cheguem à população", reforçou ele.

Procuradas, as três empresas não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos