CPI da Covid: Luciano Hang nega ter financiado fake news e diz não ser negacionista

·1 min de leitura
Luciano Hang depõe na CPI da Covid no Senado (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
Luciano Hang depõe na CPI da Covid no Senado (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)
  • Em depoimento à CPI da Covid, Luciano Hang nega ter financiado fake news

  • Empresário bolsonarista disse também não ser negacionista

  • Hang é investigado pelo STF por financiar a divulgação de notícias falsas

Em depoimento nesta quarta-feira (29) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, o empresário bolsonarista Luciano Hang, da rede de lojas Havan, afirmou que não é negacionista e defendeu a vacinação contra a covid-19.

Investigado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por financiar a divulgação de notícias falsas, Hang negou a acusação.

Leia também:

O empresário bolsonarista afirmou também que não vai aceitar que a morte de sua mãe, Regina Hanng, vítima da covid-19, seja usada politicamente.

Mas o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que quem usou o assunto politicamente foi o próprio Hang, ao gravar e publicar um vídeo nas redes sociais dizendo que a mãe poderia ter sido salva, se tivesse sido submetida a tratamento precoce.

Entenda relação de Hang com Prevent Senior

Regina Hang, que faleceu em fevereiro deste ano vítima de covid-19, teve a causa da morte omitida no atestado de óbito pela empresa. Luciano Hang divulgou vídeo em que afirma que a mãe poderia ter sido salva se tivesse recebido o “kit covid”, medicamentos sem eficácia contra a doença.

No entanto, durante as investigações da CPI no caso Prevent Senior, foi constatado no prontuário que ela recebeu sim os remédios. Ela estava internada em hospital da rede.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos