CPI da Covid: Lula elogia condução de senadores atacados por Bolsonaro

·3 minuto de leitura
SAO BERNARDO DO CAMPO, BRAZIL - MARCH 10: Luiz Inacio Lula da Silva, Brazil's former president, puts on his face mask during a press conference after convictions against him were annulled at the Sindicato dos Metalurgicos do ABC on March 10, 2021 in Sao Bernardo do Campo, Brazil. Minister Edson Fachin, of the Federal Supreme Court, annulled on Monday the criminal convictions against former leftist President Luiz Inacio Lula da Silva on the grounds that the city of Curitiba court did not have the authority to try him for corruption charges and he must be retried in federal courts in the capital, Brasilia. The decision means Lula regains his political rights and would be eligible to run for office in 2022. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
Lula fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro e elogiou condução da CPI da Covid (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)
  • Lula elogiou membros do G7, opositores de Bolsonaro na CPI da Covid

  • Senadores elogiados por Lula foram atacados pelo presidente Jair Bolsonaro

  • Segundo Lula, trabalho da CPI é feito com "muita responsabilidade"

O ex-presidente Lula elogiou a condução da CPI da Covid no Senado, em especial o presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), o vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL).

Os três já foram alvos de ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Na live da última quinta-feira (27), Bolsonaro criticou Randolfe Rodrigues, após o senador pedir a convocação do presidente para depor à CPI.

"Tem uma saltitante na comissão que queria me convocar. Ô, saltitante, tá de brincadeira? Tem o que fazer não, saltitante? Que é conhecido como DPVAT. A gente reduz por 10 vezes o DPVAT para o povão e o cara entra na Justiça e apresenta uma ação para voltar ao valor anterior. Com que interesse?", acusou Bolsonaro.

Leia também

Lula ainda citou os petistas que integram o grupo, Humberto Costa e Rogério Carvalho, e também Otto Alencar. Segundo Lula, eles têm feito um “trabalho de muita responsabilidade”.

“O que tenho observado até agora: todo mundo que foi falar pelo governo mentiu. Acho que tem que reconvocar essas pessoas”, afirmou. Por outro lado, o petista ressaltou a importância do depoimento do diretor do Butantan, Dimas Covas.

“O depoimento do Dimas Covas ontem na CPI desmascarou tudo que foi dito até agora pela turma do Bolsonaro. O que que aquele cara da Secom tinha que negociar vacina?!”, questionou em referência a Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação, que fez contato com a Pfizer. “O Bolsonaro e a turma que trabalhou com ele são responsáveis por boa parte das mortes que ocorreram nesse país.”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Além de pedir mais vacinas, Lula citou ainda a importância do auxílio emergencial. “O povo precisa sobreviver”, argumentou.

Lula ainda criticou Bolsonaro e disse que o presidente nunca trabalhou na vida. “O Bolsonaro nunca trabalhou na vida, foi pro Exército, saiu de lá expulso, ficou 30 anos como deputado e agora tá na presidência da República se dando aumento de salário... Acha que eu tenho medo dele?! Eu nasci na rua, minha vida política é na rua,”

Atacados por Bolsonaro

Além dos ataques à Randolfe Rodrigues na última quinta, Bolsonaro também já fez ameaçar à Omar Aziz, quando mencionou a Zona Franca de Manaus.

“Imagine Manaus sem a Zona Franca. Hein, senador Aziz? Você que fala tanto na CPI, senador Eduardo Braga. Imagine aí o Estado, ou Manaus, sem a Zona Franca?”, disse Bolsonaro na ocasião.

Em 13 de maio, durante viagem a Alagoas para entrega de unidades habitacionais, o presidente Jair Bolsonaro aproveitou para atacar a CPI da Covid e seu relator, o senador Renan Calheiros (MDB-AL). O presidente chamou o senador de “picareta” e “vagabundo”.

"Sempre tem algum picareta, vagabundo, querendo atrapalhar o trabalho daqueles que produzem. Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem no nosso país. É um crime o que vem acontecendo nessa CPI”, declarou Bolsonaro.

O presidente continuou: "o recado que eu tenho para esse indivíduo é: se quer fazer show tentando me derrubar, não fará; só Deus me tira daquela cadeira".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos