CPI da Covid: Ministério da Saúde diz que vai cancelar reajuste de R$ 18 milhões assinado por Roberto Dias a empresa investigada

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA – Em meio ao avanço das investigações da CPI da Covid, um despacho do Ministério da Saúde afirma que a pasta pretende anular um termo aditivo assinado pelo ex-diretor de Logística Roberto Ferreira Dias que reajustou em R$ 18 milhões o contrato da VTC Log, uma empresa investigada pela CPI da Covid. A anulação ainda não foi efetivada. O aditivo foi revelado pelo "Jornal Nacional", da TV Globo, em julho. Além de investigar a VTC Log, a CPI também apura a relação de Dias com empresários e políticos como o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR). O documento ainda mostra que o órgão é contra um pedido de reequilíbrio econômico-financeiro feito pela VTC após ter encontrado “fragilidades” no pedido. Entre elas está um aumento de 380% no preço por quilo de produtos transportados por via aérea em relação ao contratado inicialmente.

A intenção de anular o aditivo assinado por Dias consta de um despacho da Coordenação-Geral de Logística de Insumos Estratégicos de Saúde (CGLOG), subordinada à Diretoria de Logística, hoje sob o comando de Ridauto Fernandes.

“Sobre o segundo Termo Aditivo, decidiu-se que serão adotados procedimentos para anulação do referido ato administrativo”, diz o despacho.

Na matéria completa, exclusiva para assinantes, veja outras cobranças da VTC chegou como um pagamento de R$ 57 milhões pela manipulação dos produtos. Nas contas do ministério, porém, esse valor era de aproximadamente R$ 1 milhão

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos